Em um cenário bastante otimista, o São Paulo pode terminar a semana a um ponto do Cruzeiro, atual líder do campeonato com 43 pontos e dono da melhor campanha da história no primeiro turno. Mas o time paulista, que encara os mineiros no domingo, tenta esquecer o rival e se concentrar apenas em sua própria tabela.

Para Denilson, o segredo para o São Paulo repetir a arrancada histórica do hexacampeonato de 2008, quando tirou 11 pontos de diferença para o Grêmio em apenas um turno, é pensar apenas nos seus compromissos e não deixar a perseguição ao adversário interferir no desempenho em campo.

“Tudo é possível, em 2008 tínhamos uma mínima chance de sermos campeões e acabamos levantando o título. Prefiro focar jogo por jogo; quarta temos uma partida dificílima em campo neutro, mas tenho certeza de que teremos o apoio da torcida”, disse o jogador, ao se referir à partida contra o Botafogo no Mané Garrincha.

Para dizimar a diferença até o domingo, o São Paulo não só precisaria contar com uma derrota dos mineiros contra o Bahia no Mineirão no meio de semana (além de bater o Botafogo) como tem que vencer o confronto direto no fim de semana, no Morumbi. No duelo de ida, a equipe arrancou o empate nos minutos finais com um gol de Antonio Carlos.

A exemplo do que Rogério Ceni disse há alguns dias, Denilson também vê no duelo a chave para dizer se o time irá brigar para valer pelo título ou se as pretensões devem ficar restritas à busca por uma vaga na Libertadores.

“Até por jogar contra o Cruzeiro no domingo isso vai dizer alguma coisa. Primeiro temos o Botafogo e sabemos a dificuldade que iremos enfrentar, mas se tivermos um resultado positivo sabemos que o Morumbi estará lotado para empurrar a equipe.”