O atleticano Rogério Correia
disputa com Robert e Aílton.

O Atlético complicou sua vida na Copa dos Campeões, colecionando, agora, duas derrotas. Depois de perder para o Flamengo, desta vez quem se deu bem foi o São Caetano, ontem, no Estádio Castelão, em Fortaleza (2×1). Com isso, o Atlético dificilmente consegue a classificação para a próxima fase. Depende de uma série de combinações, a começar com o jogo de hoje, onde somente a vitória do Flamengo interessa.

Precisando da vitória para continuar na Copa dos Campeões, Atlético e São Caetano fizeram o “jogo dos desesperados”. Cada um com uma derrota na primeira rodada, buscava um resultado positivo para não voltar para casa mais cedo. A bagagem das equipes poderia continuar no Nordeste, ou possivelmente voltar para São Paulo ou para o Paraná.

O domínio do São Caetano era visível. A primeira oportunidade do rubro-negro só surgiu aos 15, com Alex Mineiro chutando de fora da área. Mas, o Atlético só mostrou eficiência, depois de levar o gol. Aos 10 minutos, Anaílton abriu o placar, dando um toque na bola, depois do lançamento de Adãozinho. No prejuízo, os atleticanos acordaram na partida. Aos 23, Alex Mineiro arriscou um chute de fora da área, levando perigo para Sílvio Luiz. Mas o que parecia estar ruim, ficou ainda pior. Num rápido contra-ataque aos 35 minutos, Somália invadiu a área e chutou para o gol. O goleiro Flávio espalmou, mas na sobra, Rubens Cardoso marcou o segundo.

Na volta do jogo, o Atlético precisava correr contra o tempo, para conseguir o empate. Com a entrada de Dagoberto, a equipe rubro-negra aumentou sua força ofensiva. Ele perdeu uma das melhores chances atleticanas aos 13. O atacante invadiu a àrea adversária, mas no momento da conclusão, o zagueiro Dininho afastou o perigo. Mas na segunda tentativa, o gol saiu. O centrovante atleticano marcou o primeiro aos 15, chutando de forte de fora da área. Depois do gol, a pressão mudou de lado.

E Dagoberto entrou para ser o nome da partida. Aos 20 minutos, o atacante invadiu a área e foi derrubado. Mas na cobrança da penalidade, Sílvio Luiz defendeu o chute de Alex Mineiro. O Atlético não desistia, insistindo no ataque. Mesmo com um a menos (Alessandro foi expulso, após uma falta violenta), o time partiu para cima. Enquanto Dagoberto armava a maioria das jogadas, Kléber não aproveitava as chances de empate. Nos minutos finais, Adauto se exaltou e levou o cartão vermelho. Com dois jogadores a menos, ficou difícil uma recuperação. Com o resultado, o São Caetano se mantêm na briga pela classificação. Ao Atlético, resta torcer por uma combinação de resultados e conseguir vencer o Goiás. Caso contrário, a bagagem vem mesmo para o Paraná.