A derrota por 3 a 0 para o Atlético-MG, na tarde de sábado (3), reforçou a sina de mau mandante do Coritiba neste Brasileiro. Apenas Figueirense, Vasco e Joinville, todos na ZR, têm retrospecto pior.

Sem resistência alviverde, a derrota foi construída com gols de Thiago Ribeiro (42/1º), além de Giovanni Augusto (20/2º) e Lucas Pratto (40/2º).

Se em temporadas passadas o time escapou da degola graças às atuações dentro do Couto Pereira, na atual temporada o retrospecto alviverde em seus domínios é pífio, com apenas cinco vitórias e seis empates em 15 jogos, aproveitamento de 46%.

Com quatro jogos a fazer como mandante até o final da competição, o Coxa vai precisar buscar resultados fora de casa para somar 14 pontos e chegar aos 47, meta estabelecida no clube para escapar do rebaixamento.

Se no Alto da Glória as vitórias não vem acontecendo, o alento coxa-branca está justamente no desempenho como visitante – condição em que o time é a 10ª melhor equipe da competição (12 pontos em 14 jogos).

Fora de seus domínios, o Coritiba irá passar por uma série de confrontos diretos nesta reta final de campeonato. Com a parada de 10 dias para os dois confrontos da seleção brasileira pelas Eliminatórias da Copa-2018, o Coritiba volta a campo somente no dia 14, em confronto contra o Joinville, em Santa Catarina.

O time visita ainda Ponte Preta, Corinthians, Goiás e Palmeiras na condição de visitante, confrontos que podem definir a situação coritibana até chegar à última rodada, quando recebe o Vasco, no Couto Pereira.

Se a derrota escancarou as deficiências alviverdes jogando em seus domínios, a combinação de resultados da rodada pode piorar ainda mais a situação da equipe.

Com Avaí (Vasco, em Florianópolis), Chapecoense (Palmeiras, em Chapecó) e Goiás (Figueirense, em Goiânia) jogando neste domingo (4), o Coxa pode fechar a rodada de volta à zona de rebaixamento, em caso de vitória dos três concorrentes.

Com mais de uma semana para trabalhar a equipe antes de encarar o Joinville, o técnico Ney Franco vai precisar corrigir uma série de erros na defesa, além de mobilizar novamente seus jogadores, como atestou o volante João Paulo.

“A gente vinha fazendo boas partidas, com todos se ajudando e marcando, mas hoje não aconteceu isso”, declarou.

O treinador preferiu minimizar a derrota, atribuiu o placar elástico à qualidade do adversário. “Só nos cabe mobilizar este grupo de novo, temos dois jogos fora de casa [Jec e Ponte] para tentar recuperar estes pontos deixados dentro de casa, de preferência no primeiro confronto.”