O presidente do Ultimate Fighting Championship, Dana White, reduziu nesta semana, a possibilidade de uma “superluta” entre o brasileiro Anderson Silva, campeão dos pesos médios da organização, e o fenômeno Jon Jones, dono do cinturão na categoria dos meio-pesados. O dirigente afirmou que ambos possuem combates dentro de sua própria divisão antes de cogitarem um embate.

“Jon Jones ainda tem mais lutas para fazer antes de eu abrir a possibilidade disso. Anderson ainda tem que enfrentar o vencedor de Mark Muñoz e Chael Sonnen, e Jon Jones tem Rashad Evans pela frente. Ele é muito jovem, tem muitas defesas de título ainda a fazer. Vamos ver o que acontece”, afirmou Dana White, em Las Vegas.

Enquanto ainda traça muitas lutas para Jon Jones entre os meio-pesados, Dana White já pensa na aposentadoria de Anderson Silva. No início deste mês passado, o dirigente afirmara que o “Aranha”, 36 anos, deverá entrar apenas mais duas vezes dentro do octógono, e ambas em defesas de cinturão. A primeira, com o vencedor da luta entre Mark Muñoz e o fanfarrão Chael Sonnen, que se enfrentam em 28 de janeiro, no UFC on Fox 2.

O último combate de Anderson Silva na carreira, teoricamente, seria uma “superluta”, contra Jon Jones ou Georges St. Pierre, campeão da categoria dos meio-médios.