Se Neymar ainda devia uma grande atuação pela seleção brasileira, não deve mais. Em dois jogos da Copa das Confederações ele fez dois golaços, foi duas vezes eleito o melhor em campo e comanda a equipe que está muito perto da classificação à semifinal. Nesta quarta-feira, após mais uma boa atuação com a camisa 10 do Brasil, o craque valorizou a força do conjunto.

Questionado sobre o protagonismo, ele recusou o rótulo de herói. “Nós estamos merecendo (as vitórias), independente de quem faz os gols, de ser o cara da partida. Isso tudo é fora do que a gente quer. A gente quer é vencer o jogo, jogar bem”, disse o jogador, ainda na saída do gramado do Castelão.

Neymar foi fundamental para a vitória do Brasil por 2 a 0 sobre o México, nesta quarta-feira, em Fortaleza. Fez o primeiro gol num belo chute de primeira, antes que a bola caísse no chão, aos 8 minutos do primeiro tempo, e fez toda a jogada do segundo, já nos acréscimos da partida, com direito a drible por baixo da perna do marcador. Jô só teve o trabalho de completar para a rede a linda assistência do craque.

A boa atuação fez Neymar literalmente cair nos braços da torcida – o jogador foi abraçar torcedores para comemorar a vitória. As desconfianças que recaíam sobre ele antes da Copa das Confederações, quando acumulava nove jogos sem marcar, parecem ter se dizimado. “É sempre maravilhoso (o apoio da torcida). Nos dão muita confiança. O Hino foi emocionante mais uma vez”, comentou Neymar, fazendo referência ao fato de a torcida ter continuado a cantar o Hino Nacional, no início do jogo, mesmo depois do fim da música no sistema de som.

Na análise do jogador, a equipe vem evoluindo dentro da Copa das Confederações. “Estamos crescendo a cada partida. Estamos de parabéns”, disse ele. O Brasil volta a jogar no sábado, às 16h, na Arena Fonte Nova, em Salvador, contra a Itália, na disputa pelo primeiro lugar do Grupo A.