Na quarta-feira tudo vai ser diferente. Pelo menos é a garantia dos jogadores do Corinthians depois da derrota por 1 a 0 no Maracanã no primeiro jogo das semifinais do Brasileirão. O grupo acredita que sem o calor para atrapalhar – a temperatura no gramado durante a partida de domingo chegou aos 48ºC – e com a torcida a favor, o time terá condições de conseguir pelo menos a vitória simples que vai colocar o time na decisão da competição.

“Reverter a situação não é difícil”, avalia o Rogério. Segundo o lateral, muito mais trabalho deverá ter o time do Grêmio, que precisa ganhar por diferença de três gols. “É difícil, mas não é impossível.” Sobre a derrota para o Fluminense, o jogador diz que o adversário fez o gol no único momento de descuido do time.

Quanto ao pênalti perdido por Guilherme, Rogério explicou que é o primeiro batedor do time, mas há liberdade para uma troca caso alguém queira fazer a cobrança. “O erro foi uma fatalidade. Ele estava se sentindo seguro para bater.” O zagueiro espera um Fluminense bem menos agressivo no Morumbi. “Eles podem jogar com três zagueiros, mas com três atacantes de novo acho difícil.”

Para o zagueiro Fábio Luciano, o importante é que, apesar da derrota, o time fez uma boa partida. “Qualquer defesa teria dificuldade em jogar com 47ºC no Maracanã.” O jogador não acredita que o adversário jogue contra o Corinthians com o mesmo sistema defensivo utilizado na partida contra o São Caetano. “Naquele jogo eles podiam perder por dois gols. No nosso é diferente: se fizermos um gol, classificamos e por isso eles não poderão jogar só atrás.” Para o zagueiro, o Santos está em uma posição muito mais tranqüila. “Até porque dificilmente sai de campo sem marcar pelo menos um gol.”

Confusão

Cerca de 200 torcedores protestaram ontem na frente das bilheterias do Parque São Jorge. Tudo por causa de um mal-entendido sobre a data de início da venda dos ingressos para a partida contra o Fluminense. A comercialização só será feita a partir de hoje.