Dezenove nadadores brasileiros têm presença assegurada nas Olimpíadas de Pequim após o encerramento do Troféu Maria Lenk, última seletiva nacional para o maior evento esportivo do mundo, no sábado (10) à tarde. Esse número pode subir para 23 nomes, pois os revezamentos femininos 4×100 m medley e 4×100 m livre fizeram marcas expressivas para conquistar uma das quatro vagas restantes em cada prova, a classificação, no entanto, só será confirmada em 30 de junho.

Formada por Tatiana Lemos, Flávia Delaroli, Monique Ferreira e Michelle Lenhardt, a seleção brasileira feminina de revezamento 4×100 livre brilhou ontem no Parque Aquático Maria Lenk. Bateu o recorde sul-americano, com o tempo de 3m43s16, e ocupa o 14º lugar no ranking mundial, à frente de Espanha e Japão, as 16 melhores equipes vão a Pequim. Explica-se: doze seleções se classificaram para as Olimpíadas durante o Mundial de Melbourne, na Austrália, em 2007. As quatro vagas restantes serão preenchidas pelos países que obtiverem os melhores tempos até 30 de junho.

"Temos 90% de chances de estar na China. Demos um grande passo", vibrou Flávia Delaroli, que vai disputar os 50 m livre nos Jogos.

A prova mais tensa do torneio foi os 100 m peito masculino. Nas eliminatórias, no sábado, quatro nadadores alcançaram o índice olímpico, mas existe o limite de duas vagas por modalidade. Na dramática final, ontem de manhã, Henrique Barbosa conseguiu se manter em primeiro, com 1min00s77.

E Felipe França ficou logo atrás, com 1m01s3 0, carimbando o passaporte para a China. Felipe Lima e Eduardo Fischer, que estavam na briga, ficaram frustrados. Eduardo Deboni, de 27 anos também tinha motivos para sorrir. No sufoco, conseguiu vaga na seleção dos 4×100 m masculino.

A única decepção ficou por conta do revezamento 4 x 200 m livre feminino. A seleção composta por Joanna Maranhão, Monique Ferreira e Paula Baracho nadou mal, fez 8min13s01, e ficou fora de Pequim. O Esporte Clube Pinheiros conquistou seu sexto título consecutivo, com 2831 pontos. Unisanta, com 2177,50, ficou em segundo e o Minas Tênis Clube em terceiro, com 2154,50.

Os dezenove atletas com vaga garantida em Pequim são: César Cielo, Daynara de Paula, Fabíola Molina, Felipe França, Flavia Delarolo, Gabriel Mangabeira, Gabriella Silva, Guilherme Guido, Henrique Barbosa, Joanna Maranhão, Kaio Márcio, Lucas Salatta, Nicholas Santos (50 m livre), Rodrigo Castro, Thiago Pereira, Eduardo Deboni, Nicolas Oliveira (revezamento 4x 200 livre masculino) e os reservas Fernando Silva e Phillip Cameron Morrison. As mulheres que não têm índice olímpico individual, mas podem ir a Pequim por causa dos revezamentos são Tatiana Lemos, Monique Ferreira, Michelle Lenhardt e Tatiane Sakemi.