O fim de semana começou perfeito para o Brasil em Istambul. Neste sábado, Felipe Massa, da Ferrari, estabeleceu a pole position da 12.ª etapa do Mundial de Fórmula 1 e o paulista Lucas Di Grassi venceu a primeira etapa turca da GP2. Melhor que isso: Di Grassi assumiu a liderança do campeonato que deu à Fórmula 1 seus dois últimos campeões: o alemão Nico Rosberg (atualmente na Williams) e o inglês Lewis Hamilton (McLaren).

Até a etapa deste sábado, Di Grassi tinha a fama de ser veloz, bastante regular, mas um piloto pouco agressivo. De todos os que competem na GP2, o brasileiro de 22 anos foi o único que marcou pontos nas 14 provas realizadas até agora. "Minha equipe [Art Grand Prix] não ganhava desde julho do ano passado, esse resultado é fantástico para mim e para o time que vai trabalhar com ainda maior determinação para conquistar o título.

Di Grassi estava emocionado. "Não ouvia o hino brasileiro desde o GP da Macau [mais conceituada corrida de Fórmula 3 do mundo, vencida por ele]." Como os chefes de equipe da Fórmula 1 estão atentos aos talentos emergentes da GP2, o piloto paulista se tornou um dos favoritos para se transferir para a principal categoria do automobilismo mundial. Na realidade, ele faz parte do programa de jovens pilotos da Renault e até já testou o carro de Fórmula 1 que foi de Fernando Alonso.

"Meu foco é a GP2, ninguém na Renault falou comigo." Há a perspectiva, elevada até, de que Di Grassi substitua Nelsinho Piquet como piloto de testes da equipe francesa, já que Nelsinho deverá ser titular na Renault, Williams ou Toyota na temporada 2008. "Minha meta é a Fórmula 1, segui até agora todos os passos recomendados para atingi-la, mas não conversei com ninguém ainda." Flavio Briatore, diretor da Renault, certamente se sensibilizou com o desempenho de seu piloto que, com certeza, não dispõe do melhor carro da GP2.

Com a vitória deste sábado, Di Grassi soma 64 pontos diante de 60 do alemão Timo Glock, da Isport, já com experiência na Fórmula 1 e na escuderia que dispõe do conjunto mais veloz da categoria. No domingo, às 5 horas (horário de Brasília), será disputada a segunda etapa do GP da Turquia da GP2.

Outros dois brasileiros disputaram a prova deste sábado. Xandynho Negrão (Minardi Piquet Sports) obteve bom 7.º lugar, enquanto Bruno Senna (Arden) foi o 10.º depois de largar em 18.º. Bruno começou o campeonato muito bem, venceu na Espanha, mas a Arden caiu dramaticamente de performance. Faz oito etapas que o sobrinho de Ayrton Senna não marca pontos – soma 24 e é o 10.º colocado na classificação geral.