A segunda-feira promete ser um dia quente para a arbitragem paranaense. A partir das 10h de hoje, o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) da Federação Paranaense de Futebol (FPF) vai ouvir os seis presidentes de clubes que integraram a Série Ouro (primeira divisão estadual) e tiveram jogos comandados pelo árbitro afastado José Francisco de Oliveira, o Cidão – Atlético, Nacional, Rio Branco, Engenheiro Beltrão, Paranavaí e Império do Futebol. Os cartolas foram intimados a depor pelo tribunal, pois Cidão admitiu ter repassado a um integrante da FPF envelopes com dinheiro enviado pelos clubes.

Paralelamente aos depoimentos dos cartolas, a arbitragem também estará se movimentando hoje. O árbitro Henrique França Triches assume, oficialmente, a direção da Associação Paranaense de Árbitros (a qual já vem respresentando desde a semana passada), a partir das 19h, no auditório do Estádio do Pinheirão. Ele, como vice-presidente da entidade, assume a vaga do demissionário presidente Francisco Carlos Vieira, o Carlão, que renunciou, coincidentemente, após as denúncias do ex-presidente do Conselho Deliberativo do Operário de Ponta Grossa, Silvio Gubert, que afirmou, em entrevista à ESPN Brasil, ter que pagar propina para que o clube ?fizesse? resultados.

Agenda completa

Triches terá um dia cheio, pois antes de assumir a entidade, vai se reunir com o representante do Sindicato dos Árbitros, Amoreti Carlos da Cruz. Do encontro, pode surgir uma unificação das entidades, fortalecendo a categoria.

Outra reunião que Triches agendou para a tarde de hoje será com o presidente da FPF, Onaireves Moura, para tentar reverter a decisão do dirigente, que tirou os árbitros do Paraná do comando dos jogos da Série Prata. ?Não vejo razão para esse teatro todo. No Paraná temos muitos árbitros de ótima qualidade, e não há necessidade de chamar árbitros de fora, pois nosso quadro é capaz de arbitrar jogos de campeonatos no Brasil todo e de forma correta.?

Triches considera que a polêmica que cercou as denúncias fortaleceu a categoria, e ele aposta que o auditório deverá receber um grande número de árbitros esta noite para sua posse. ?Acho que virá gente de todo o Estado?, antecipou Henrique Triches, dizendo que recebeu ligações de todas as regiões do Paraná, confirmando presença na posse.

Cobrança

Um dos temas de sua posse serão as declarações dadas pelo árbitro Evandro Rogério Roman, que na última sexta-feira, em entrevista a duas rádios, falou que a arbitragem do Estado tem dez árbitros corruptos. ?Quero não apenas que ele acuse, mas que prove essas acusações e dê nome aos que são corruptos?, ponderou Triches. ?Ele tem que citar os nomes e apresentar as provas. Apenas falando, ele está sendo leviano e aproveitando esse momento de denuncismo vazio. O que é isso? Seria um ?efeito Roberto Jeferson?? As pessoas acusam sem provas??, indignou-se Triches.