O sétimo dia de competições do Rally Dakar foi alterado pela organização da prova. Em função das dificuldades do sexto estágio nas dunas, o percurso desta sexta-feira foi encurtado para as categorias carros, motos e quadriciclos.

Dos 419 km iniciais, a prova passou para 243,36 km. Já a especial dos caminhões foi cancelada, e os pilotos seguem direto para a cidade de Valparaiso, local de largada da oitava etapa.

Espanhol reassume

No sétimo dia de competições do Rally Dakar, o piloto espanhol Carlos Sainz dominou o dia, entre os carros. Ele completou o percurso de 243,6 km, entre as cidades de Mendoza e Valparaiso, no Chile, em 2h35min27s.

Desse modo, Sainz e o navegador francês Michel Perin retomam a liderança da classificação geral e ficam nove segundos à frente do sul-africano Giniel de Villiers, que ficou a 7min48s do vencedor do estágio.

Hoje, folga geral

O chileno Francisco Lopez venceu nesta sexta-feira o sétimo estágio do Rally Dakar, na categoria motos. Ele completou em 2h36min09s os 243,36 km entre as cidades de Mendoza, na Argentina, e Valparaiso, no Chile.

Três minutos e 57 segundos depois, chegou o espanhol Marc Coma, que lidera a classificação geral com o tempo acumulado de 26h23min47s, 51min22s à frente do segundo colocado, o norte-americano John Street, que nesta sexta chegou em oitavo, a 14min50s do vencedor.

Por sua vez, o brasileiro José Hélio Rodrigues Filho repetiu a sua melhor colocação até agora no Dakar, uma nona posição. Ele chegou em Valparaiso após 2h54min17s da largada, em Mendoza, e se manteve em 12.º na classificação geral.

Outro brasileiro no rali, Rodolpho Mattheis terminou a etapa na 43.ª posição, com o tempo de 3h36min39s, e garantiu a 44.ª posição no tempo acumulado.

Hoje, o Dakar tem um dia de descanso para os pilotos. A competição só será retomada no domingo para o oitavo estágio, que terminará em La Serena.

Valeu o esforço

O sonho de Reinaldo Varela e Marcos Macedo de completar o Dakar 2009 acabou na última quarta-feira, quando após uma sucessão de problemas, foram obrigados a abandonar a prova. Logo no início da especial, tiveram a primeira amostra de como seria um percurso difícil. Após largarem na 53.ª posição, encalharam com 8 quilômetros de percurso.

Depois de forçarem muito o carro, e perderem muito tempo conseguiram sair. Prosseguiram por um bom tempo sem nenhum imprevisto, quando detectaram problema no combustível, sem saber ao certo se era na bomba de combustível, na injeção ou sujeira no tanque. Achando que não poderia ficar pior, percorreram até o quilômetro 180, quando o carro parou, e para piorar ficaram sem os dois macacos (hidráulico e manual). Para finalizar, o guincho também parou de funcionar, tirando por fim, a dupla da disputa, já que só seriam resgatados no dia seguinte, eliminando a possibilidade de largar na especial seguinte

Vitória argentina

No dia em que o Dakar atravessou a fronteira da Argentina com o Chile, o argentino Marcos Patronelli venceu a sétima etapa da competição, na categoria quadriciclos. Nesta sexta-feira, ele completou o percurso entre Mendoza e Valparaiso em 3h41min37s.

Com o resultado de hoje, Patronelli pula da quinta para a segunda colocação na classificação geral, mas ainda bem atrás (a 2h27mins32s) do líder, o checo Josef Machacek, que tem no acumulado 36h22min01s e chegou nesta sexta em sétimo.