Um dos clubes que mais contratou pra esta temporada, o Cruzeiro vive um raro momento em sua história, dando pouca atenção às categorias de base. De todo o elenco, somente cinco jogadores foram formados no próprio clube, sendo dois goleiros reservas. O único titular é Diego Renan, que superou as vaias e deixou Gilson, contratado no fim do ano passado, no banco de reservas. Ele comemora o bom momento.

“É fruto do trabalho, ganha-se a posição nos treinamentos. Ter a confiança do treinador é muito importante para qualquer jogador e o Vagner Mancini vem confiando em mim. Eu fico feliz de poder representar a base do Cruzeiro no elenco profissional. É um orgulho muito grande porque não é fácil sair da base e se firmar em uma equipe grande como o Cruzeiro”, avalia Diego Renan.

Para o lateral, a boa atuação diante do Democrata de Governador Valares, na quarta-feira passada, lhe dá moral para esquecer as vaias do passado e se firmar de vez no time. “Aos poucos estou voltando a ganhar confiança, principalmente do torcedor, que chegou a vaiar, criticar em alguns jogos, mas eu nunca deixei isso me abalar. Dentro de campo eu tento fazer o melhor para que possa sempre ajudar a equipe”, garantiu ele.

Diego Renan também comemora a boa fase da equipe, que venceu os últimos três jogos que fez e aliviou a pressão que vinha desde o fim de 2011. “É bom para ter mais tranquilidade para trabalhar. A pressão estava grande em cima de nós, jogadores, mas agora temos tudo para seguir no caminho das vitórias e terminar essa primeira fase do Campeonato Mineiro na liderança para ter vantagem.”