Goiânia – Ele está ficando velho (29 anos), usa um aparelho na boca e até o ano passado era visto como mais um centroavante saído de Brasília. Ontem, porém, Editácio Vieira de Andrade, o Dimba do Goiás, conseguiu um fato inédito e mudou o seu perfil: marcou um gol de pênalti na vitória do Goiás por 3 a 0 sobre o Santos; chegou aos 30 gols no campeonato e superou o recorde de 29, que pertencia a Edmundo, registrado no campeonato brasileiro em 1997.

“Se não tivesse mudado para o Goiás, a convite do Nelsinho Batista, não teria tido a oportunidade de bater o recorde do Edmundo”, disse ele após o jogo. Dimba marcou o seu nono de pênalti na competição e entrou para a história como matador. “Pode parecer estranho mas sempre acreditei no time e na conquista da artilharia”, disse ele. “E agradeço a Deus pela benção maravilhosa que me deu”, disse.

Dimba emergiu com o um dos jogadores mais populares do Goiás, desde a era de Túlio (Maravilha), nos final dos anos 80, graças à campanha de recuperação do Goiás. A equipe saiu da 24.ª posição para a atual 8.ª posição, formando um trio de ataque com Araújo e Grafite.

“A mão de Deus está me abençoando este ano”, diz o jogador, que é religioso e pretende definir seu futuro nas próximas duas semanas. É quando ele poderá desde renovar contrato com Goiás, até se transferir para o Shimizu S-Pulse (Japão), para onde está se transferindo o ponteiro Araújo.