Grigor Dimitrov sofreu muito, mas acabou levando a melhor sobre o espanhol Feliciano López para ficar com o título do Torneio de Queen’s, neste domingo, em Londres. Em um confronto no qual precisou salvar um match point, o búlgaro venceu por 2 sets a 1, de virada, com parciais de 6/7 (8/10), 7/6 (7/1) e 7/6 (8/6).

Promessa do circuito profissional, Dimitrov se tornou o primeiro tenista do seu país a ser campeão em Queen’s, assim como também é o primeiro jogador a conquistar títulos em três pisos diferentes neste ano. Antes de triunfar na grama inglesa, ele foi campeão do Torneio de Acapulco, jogado em quadra dura, e do ATP de Bucareste, disputado no saibro.

Já López, veterano de 32 anos de idade, acabou perdendo a oportunidade de se tornar o mais velho tenista a ser campeão em Queen’s desde 1978, quando Tony Roche, então com 33 anos, superou John McEnroe na decisão. Esse também poderia ter sido o primeiro título do espanhol desde quando faturou o Torneio de Eastbourne há um ano.

Aos olhos da namorada Maria Sharapova, que esteve entre os espectadores da final neste domingo, Dimitrov precisou de duas horas e 31 minutos para confirmar a sua condição de quarto cabeça de chave da competição. No primeiro set, nenhum dos dois tenistas conseguiu conquistar uma quebra de saque, fato que forçou a disputa do tie-break, no qual López foi um pouco melhor para vencer por 10/8.

E o mesmo cenário se repetiu no segundo set. Confirmando todos os seus serviços, os tenistas forçaram novo desempate no tie-break, mas desta vez o búlgaro foi bem superior para fazer 7/1. Já na derradeira parcial, cada jogador obteve uma quebra de saque e a disputa do título foi decidida em novo tie-break, no qual Dimitrov fez 8/6 e liquidou a fatura.