Diretor esportivo do Paris Saint-Germain, o brasileiro Leonardo foi suspenso provisoriamente nesta terça-feira por ter dado um empurrão no árbitro Alexandre Castro ao fim da partida entre PSG e Valenciennes, no último domingo, em rodada do Campeonato Francês.

“A comissão [disciplinar da Liga Francesa] vai investigar o assunto e, dada a gravidade dos fatos, está banindo Leonardo de forma provisória a partir desta quarta, dia 8”, anunciou a Liga Francesa de Futebol Profissional, que organiza o Campeonato Francês. O brasileiro corre o risco de suspenso por até um ano.

Leonardo foi acusado de atingir deliberadamente o juiz por estar insatisfeito com sua arbitragem durante a partida. Alexandre Castro expulsou o zagueiro brasileiro Thiago Silva ainda no primeiro tempo da partida.

Apesar de admitir que houve o contato, Leonardo negou a intenção e garantiu que o empurrão só aconteceu por causa da aproximação do delegado da partida. “Foi o delegado que entrou na minha frente e bloqueou o meu caminho. Foi ele que me empurrou no juiz”, afirmou. “Eu não o empurrei com o ombro, mas sim com as costas, porque fui empurrado.”

A versão do dirigente brasileiro foi prontamente desmentida pelo delegado. “Eu não entrei na frente do Leonardo em nenhum momento”, afirmou. Logo após o “encontrão” entre eles, o presidente do PSG, Nasser Al-Khelaifi, aparece nas imagens para conter Leonardo.