Os diretores de Boca Juniors rejeitaram nesta quinta-feira o pedido de Juan Román Riquelme para que seu contrato seja estendido por mais uma ano e meio, até o fim de 2015, terminando junto com o do técnico Carlos Bianchi e o mandato do presidente Daniel Angelici.

Na reunião participaram Angelici e a cúpula da diretoria do clube, que avaliaram o pedido de Riquelme. A extensão neste momento foi descartada, mas os dirigentes não descartaram analisar a continuidade do vínculo após 2014, dependendo do desempenho do meia.

Riquelme, de 34 anos, tem contrato vigente com Boca Juniors até o 30 de junho de 2014. O pedido de prorrogação do contrato aconteceu ontem, na casa de Carlos Bianchi, em conversa em que o presidente do Boca Juniors estava presente.

Riquelme não joga pelo Boca desde 4 de julho, dia da segunda partida da final da Taça Libertadores, perdida para o Corinthians. Na mesma noite, anunciou seu afastamento, para logo depois acertar a suspensão do contrato com o clube. Desde então, clubes como Flamengo, Palmeiras e Santos surgiram como prováveis destinos do meia.