Mesmo com toda a pressão da torcida, a diretoria do Grêmio fez questão de garantir a permanência do técnico Celso Roth, logo após o empate por 1 a 1 com o Ypiranga, em casa, na noite de quinta-feira (5). Para o presidente do clube, Duda Kroeff, as manifestações da torcida são normais. Mas ele disse acreditar no trabalho do treinador.

“A manifestação do torcedor é normal. O torcedor é passional e é bom que seja assim, pois futebol é movido por paixão. Como presidente do Grêmio, preciso agir com cautela, com calma, ter a cabeça fria, pensando no que é melhor para o Grêmio, e o melhor para o Grêmio é permanecer com o segundo melhor treinador brasileiro do ano passado e que a gente sabe que é sério, competente, trabalhador e é quem pode trazer os melhores resultados para o Grêmio”, explicou Duda Kroeff.

O dirigente afirmou ainda que não será apenas o jogo contra o Ypiranga, válido pela primeira rodada do segundo turno do Campeonato Gaúcho, que irá manchar o trabalho feito por Celso Roth. “A gente analisa trabalho e só trocaria o treinador se achasse que o trabalho dele ficou ruim. Não é apenas uma partida que vai definir”, concluiu.

O gerente de futebol do Grêmio, André Krieger, também defendeu Celso Roth e demonstrou confiança de que resultados melhores virão. “O Grêmio não muda de treinador, porque entende que o momento não é de mudar. Estamos em um trabalho recém iniciado, a classificação da Libertadores foi boa, começamos o ano de 2009 bem, nossa primeira partida na Libertadores foi boa. O Grêmio tem condições de já no próximo domingo se recuperar. Tenho absoluta convicção de que o Grêmio vai reverter esse quadro”, afirmou.

Celso Roth chegou ao Grêmio no início do ano passado para substituir Vagner Mancini, hoje no Santos. Esta é sua terceira passagem pelo clube. Apesar do segundo lugar no Brasileiro de 2008, o treinador vem sofrendo pressão neste ano, sobretudo após o empate em casa na primeira rodada da Libertadores e a derrota no clássico diante do rival Inter, na final do primeiro turno do estadual.