É visível a busca do Paraná Clube por identidade. Após uma campanha expressiva no ano passado, o clube oscilou em demasia nas oito primeiras rodadas do Brasileirão. Por isso, a diretoria articula a volta de pelo menos um dos ídolos da torcida. O assunto “vazou”, mas os dirigentes desmentem qualquer possibilidade de um investimento deste porte. Renaldo, por exemplo, tem salários totalmente fora dos padrões do clube, pois recebe em dólares na Coréia do Sul.

Quem seria então, a “bola da vez”? Ninguém confirma, mas o Paraná estaria viabilizando a volta do meia Marquinhos, que perdeu espaço no São Paulo. Na reserva, está nos Estados Unidos com o “expressinho” do clube paulista, que disputa amistoso em Los Angeles. Insatisfeito, o jogador dificilmente permanecerá no Morumbi, pois seu contrato está chegando ao fim. Se não for utilizado pelo Bayer Leverkusen, da Alemanha, o sonho paranista estaria mais perto de se tornar realidade.

Cristian chega

Enquanto a transação não avança, o Paraná Clube apresenta hoje o meia Cristian. O jogador definiu ontem a rescisão de seu contrato com o Ituano e à noite chegou em Curitiba. Há tempos o clube vinha tentando a liberação do atleta, que chega para qualificar um setor ainda “instável”. Veloz e ofensivo, o meia deve seguir ainda hoje para Piratuba, em Santa Catarina, onde a delegação tricolor realiza a sua intertemporada. Os detalhes do acerto não foram divulgados, mas Cristian deve assinar contrato de dois anos.

Cristian Martins Cabral, 24 anos, é gaúcho de Uruguaiana. Já jogou no Velo Clube, no Guarani e no Juventus, antes de se transferir para o Ituano. Ao longo do campeonato paulista, foi observado pelos “olheiros” do Paraná e sua contratação indicada. Desde então, os contatos vinham sendo mantidos com o atleta. No amistoso entre Paraná e Ituano – com vitória do time paulista por 3×1 -, antes do Brasileirão, foi um dos destaques do meio-de-campo.

O atacante Wellington Paulista conhece bem o meia, com quem jogou no Juventus. “Ele é muito rápido e tem um estilo ofensivo, sempre buscando a aproximação com os atacantes”, disse. Nas últimas partidas, em especial, o Tricolor decepcionou por não conseguir executar uma perfeita ligação entre meio-de-campo e ataque.

Isso foi observado não apenas por Paulo Campos, mas também pela diretoria, que segue fazendo contatos na tentativa de qualificar o elenco. “O ataque que eu pretendia montar ainda não está pronto, mas aos poucos vamos arrumar a casa”, avisou o diretor de futebol Durval Lara Ribeiro. Cristian não será a única contratação para o setor, visando a seqüência do Brasileirão. O clube ainda não desistiu de Canindé.

O meia, a princípio, só vem no mês que vem, mas os contatos estão sendo mantidos no sentido de antecipar sua liberação junto ao Paulista, clube com quem ele tem contrato até o dia 30 de junho. Se o time de Jundiaí, que disputa a Série B, mantiver posição firme, ele só poderá vir para o Paraná no fim do mês. Assim, só poderia ser utilizado por Paulo Campos no jogo frente ao Palmeiras, no dia 4 de julho, dependendo do seu registro junto à CBF.

Cristian chega hoje para defender o Paraná Clube

O Paraná Clube apresenta hoje o meia Cristian. O jogador definiu ontem a rescisão de seu contrato com o Ituano e à noite chegou em Curitiba. Há tempos o clube vinha tentando a liberação do atleta, que chega para qualificar um setor ainda “instável”. Veloz e ofensivo, o meia deve seguir ainda hoje para Piratuba, em Santa Catarina, onde a delegação tricolor realiza a sua intertemporada. Os detalhes do acerto não foram divulgados, mas Cristian deve assinar contrato de dois anos.

Cristian Martins Cabral, 24 anos, é gaúcho de Uruguaiana. Já jogou no Velo Clube, no Guarani e no Juventus, antes de se transferir para o Ituano. Ao longo do campeonato paulista, foi observado pelos “olheiros” do Paraná e sua contratação indicada. Desde então, os contatos vinham sendo mantidos com o atleta. No amistoso entre Paraná e Ituano – com vitória do time paulista por 3×1 -, antes do Brasileirão, foi um dos destaques do meio-de-campo.

O atacante Wellington Paulista conhece bem o meia, com quem jogou no Juventus. “Ele é muito rápido e tem um estilo ofensivo, sempre buscando a aproximação com os atacantes”, disse. Nas últimas partidas, em especial, o Tricolor decepcionou por não conseguir executar uma perfeita ligação entre meio-de-campo e ataque.

Isso foi observado não apenas por Paulo Campos, mas também pela diretoria, que segue fazendo contatos na tentativa de qualificar o elenco. “O ataque que eu pretendia montar ainda não está pronto, mas aos poucos vamos arrumar a casa”, avisou o diretor de futebol Durval Lara Ribeiro. Cristian não será a única contratação para o setor, visando a seqüência do Brasileirão. O clube ainda não desistiu de Canindé.

O meia, a princípio, só vem no mês que vem, mas os contatos estão sendo mantidos no sentido de antecipar sua liberação junto ao Paulista, com quem tem contrato até o dia 30 de junho. Se o time de Jundiaí, que disputa a série B, mantiver posição firme, ele só poderá vir para o Paraná no fim do mês. Assim, só poderia ser utilizado por Paulo Campos no jogo frente ao Palmeiras, no dia 4 de julho.