O sérvio Novak Djokovic passou pelo seu primeiro grande teste na complicada chave do Masters 1000 de Cincinnati nesta quinta-feira. Depois de uma estreia tranquila, o número três do mundo mostrou força ao superar o argentino David Nalbandian, por 2 sets a 0, com parciais de 6/1 e 7/6 (9/7).

Após superar o embalado argentino, Djokovic terá pela frente nas quartas de final o vencedor do equilibrado confronto entre o sueco Robin Soderling e o americano Andy Roddick, que entrarão em quadra ainda nesta quinta.

Diante de Nalbandian, o sérvio impôs forte ritmo desde o início do jogo e abriu 3/0 no placar com facilidade. O argentino tentou reagir ainda no primeiro set, mas foi dominado pelo rival.

Nalbandian só equilibrou o duelo na segunda parcial. Ele melhorou o aproveitamento no saque e deu trabalho para Djokovic. Cada tenista faturou duas quebras. No final da segunda parcial, o argentino quase fechou o set, mas o adversário salvou um set point e levou o jogo para o tie break. Na disputa, Djokovic salvou outros três set points e aproveitou uma dupla falta do rival para selar a vitória, após 1h37min.

Enquanto o sérvio suava em quadra para avançar às quartas de final, seu adversário direto na briga pelo segundo lugar do ranking, o suíço Roger Federer, assegurava a classificação sem precisar jogar. O alemão Philipp Kohlschreiber alegou uma lesão no ombro direito e desistiu da partida.

Atual campeão do torneio, Federer busca o bicampeonato para se garantir na segunda colocação do ranking, que foi retomada nesta semana com o vice no Masters de Toronto. Nas quartas de final, o suíço enfrentará o vencedor do confronto entre o russo Nikolay Davydenko e o espanhol David Ferrer.