O sérvio Novak Djokovic está a quatro passos de ser o oitavo homem do mundo a fechar o Grand Slam. Na melhor fase da carreira no saibro, o número 1 do ranking da ATP confirmou seu favoritismo para chegar às oitavas de final de Ronald Garros com vitória tranquila sobre o garoto Thanasi Kokkinakis, australiano de apenas 19 anos, em triplo 6/4.

Campeão em Wimbledon e dos quatro torneios da série Masters 1000 já disputados nesta temporada, Djokovic não deu chances para a revelação australiana, número 84 do mundo. Sacou com regularidade (acertou 76% dos primeiros serviços e pontuou em 67% das vezes em que precisou do segundo saque) e obteve uma quebra por set, sem ceder pontos ao rival em seu serviço. Também quase não errou. Foram só 12 erros não forçados do sérvio, contra 28 de Kokkinakis.

O dia de Andy Murray, terceiro colocado do ranking da ATP, foi parecido. O britânico também enfrentou um jovem australiano, Nick Kyrgios, de 20 anos, e ganhou em três sets, com parciais de 6/4, 6/2 e 6/3.

Número 30 do mundo, Kyrgios atuou com lesão no antebraço direito, mas ficou em quadra até o fim da partida, mesmo visivelmente desconfortável. Ele chegou a conseguir duas quebras contra Murray, que respondeu com sete.

Murray agora enfrenta o francês Jeremy Chardy (45º do mundo), que neste sábado fez 3 sets a 0 no belga David Goffin, com 6/3, 6/4 e 6/2. Cabeça de chave número 9, o croata Marin Cilic eliminou o argentino Leonardo Mayer, em sets diretos, parciais de 6/3, 6/2 e 6/4.