Eduardo Alves da Silva, o atacante da seleção da Croácia que marcou um gol na vitória de 4 a 0 no amistoso contra Hong Kong, na última semana, foi revelado no Campeonato de Favelas da CBF. Em 1996, na época com 13 anos, Eduardo disputou duas edições da competição – foi campeão e um dos destaques do time da comunidade Nova Kennedy.

Jogador do Dínamo de Zagreb, com 23 anos a serem completados no dia 25 de fevereiro, ele se naturalizou croata em 2004 e enfrentou a seleção brasileira no amistoso que terminou empatado em 1 a 1, em 17 de agosto do ano passado, na cidade de Split.

Depois do amistoso, em que entrou no 2.º tempo, Eduardo disse ter vivido uma experiência ?estranha?, agradeceu à CBF pela oportunidade de poder mostrar seu futebol em um campeonato e chegou a mandar um abraço ao coronel Castelo Branco, o coordenador do Campeonato de Favelas da entidade.

A experiência que Eduardo experimentou poderá, inclusive, repetir-se na Copa do Mundo, quando o Brasil enfrentará a Croácia, em seu primeiro jogo do Grupo F.

O gol que marcou contra Hong Kong acabou sendo um presente para a filha Lorena, nascida em 4 de novembro do ano passado. Casado com a croata Andrea, Eduardo mora em Zagreb, onde está no momento sua mãe Joelma, que viajou do Rio de Janeiro para ajudar a cuidar da neta, enquanto o filho excursionava com a seleção da Croácia.