Tricolor paulista fez valer
a vantagem de jogar em casa.

Se a orientação era evitar os erros, a lição não foi cumprida à risca, como ordenara, ainda na semana passada, o técnico Cuca. O resultado foram dois erros bobos que estabeleceram o resultado do confronto de ontem à noite, no Morumbi, quando o Paraná conheceu sua terceira derrota no campeonato brasileiro da Série A, ao perder por 2 a 0 para o São Paulo.

Com o resultado, o Tricolor paranaense caiu uma posição na tabela, e agora é o sexto melhor time do campeonato, com os mesmos 14 pontos. Já o São Paulo, subiu para o quarto lugar, somando agora 15 pontos.

No primeiro tempo, o Paraná Clube entrou bem posicionado, mantendo a característica de marcação forte. A pressão paranista dificultou as ações da equipe paulistana que, pressionada pelo mau resultado do meio de semana – empate com o Goiás, que o eliminou da Copa do Brasil -, escutava a cobrança da pequena torcida presente ao estádio. E o meia Kaká era um dos mais cobrados. A resposta porém, foi dada depois de um “passe de letra” do meia Fernandinho. O meia são-paulino saiu em velocidade, aproveitando a “avenida” aberta na retaguarda do Paraná, avançou até a entrada da grande área e tocou na saída de Flávio, que tentou em vão fechar o ângulo baixo direito, onde a bola foi morrer no fundo da rede.

O gol, porém, não abalou o desempenho paranista. Com raça e determinação, o time completou o primeiro tempo de forma perfeita. Tanto na marcação, destruindo jogadas de forma inteligente, quanto na armação, quando criou pelo menos três chances claras, mas não conseguiu aproveitá-las.

No segundo tempo, o Tricolor paranaense recomeçou determinado a alcançar o empate. Mantendo a pegada forte e fazendo opção pelas jogadas pelo meio, facilitou o desarme da defesa adversária. Apesar de armar bons ataques até a intermediária, deixava a desejar nas penetrações na grande área. Quando passava a barreira de defesa são-paulina, o ataque paranista falhou nas finalizações. Quando parecia exercer a maior pressão e bem próximo do gol de empate, aconteceu o segundo erro fatal. Na cobrança de um escanteio que Rogério acabara de salvar o São Paulo do gol paranista.

Na cobrança, porém, novo erro de ensaio. Marquinhos se aproximou de Fabinho que lhe tocou a bola. O esperto lateral Adriano do São Paulo se antecipou, lançou em profundidade para Luiz Fabiano, que recebeu em seu campo, cruzou em alta velocidade passando pela desarmada defesa paranista, tocando com “açúcar” para Aílton, que só teve o trabalho de tocar.

Daí para frente, o Paraná deixou de lado a tática e foi para cima tentando a todo custo pelo menos o empate. Mas sem poder de finalização, não ameaçou o São Paulo, que ainda desperdiçou outros contra-ataques.

Na próxima rodada, o Paraná recebe o São Caetano, no sábado, mandando a partida no Estádio do Pinheirão, enquanto o São Paulo vai a Porto Alegre, onde enfrenta o Grêmio, no domingo.