O técnico do Santos, Dorival Júnior, descartou assumir o comando da seleção brasileira, em entrevista nesta quarta-feira, e apostou em Luiz Felipe Scolari para retornar ao cargo. “Ele é o grande nome para assumir a seleção porque conta com o respaldo da mídia e do torcedor”, declarou.

Para Dorival, Felipão está muito à frente dos outros candidatos a comandar o time brasileiro. “Não sei qual será a definição do presidente da CBF, mas embora o Brasil tenha outros grandes treinadores, como Leão, Vanderlei Luxemburgo, Paulo Autuori e Muricy, que poderiam ser lembrados, Luiz Felipe Scolari é o mais indicado. Por tudo o que ele já fez e por suas conquistas”, elogiou o técnico.

Dorival trabalhou com o campeão mundial de 2002 quando era jogador do Grêmio em 1993. “Aprendi muito com o Felipão em 1993, quando ele foi o meu treinador no Grêmio. É uma pessoa sensacional e tem o perfil que agrada a todos os envolvidos no futebol”, reforçou o técnico santista.

Questionado sobre as chances de assumir a seleção, Dorival disse que há muitos profissionais que estão na sua frente. “Mas, se um dia eu for lembrado, será de forma natural”, disse o treinador.

Com relação à Copa do Mundo, ele considera que do que foi visto, pouco pode ser aproveitado. “Sinceramente e sem menosprezo, a Copa foi pobre tática e tecnicamente. De novo mesmo, mostrou apenas o início da marcação no campo adversário, com a Alemanha, a Espanha, a Holanda e a Argentina. Foi o que o Santos fez no primeiro semestre, retomando a bola na frente e com movimentação rápida, chegando mais facilmente ao gol adversário”, comparou.