O técnico Dorival Júnior tentou encerrar nesta sexta-feira a polêmica com relação à não escalação de Dagoberto e Tinga como titulares na partida de quarta-feira passada, contra o Santos, quando o time colorado foi derrotado por 3 a 1 em jogo válido pela Libertadores. Em entrevista coletiva no Beira-Rio, o treinador não entrou em detalhes sobre uma possível punição ao atraso dos dois para o treino de terça e pediu que o assunto fosse encerrado.

“As pessoas que estiveram envolvidas no episódio sabem o que aconteceu. As análises foram feitas, os julgamentos determinados. É um assunto nosso, interno”, disse Dorival, lembrando: “(A polêmica) não vai fazer com que voltemos e possamos ter uma posição positiva contra o Santos, então está encerrada”.

O treinador também comentou as críticas que recebeu pela decisão de deixar Tinga e Dagoberto no banco. “Não sei se foi uma punição para a equipe. Cada um tem um ponto de vista, o Inter me contratou sabendo da minha linha de trabalho”, lembrou Dorival, que conversou por mais de 50 minutos com o elenco, no vestiário, antes do treino.

Esta não é a primeira vez na carreira do treinador em que ele se envolve em polêmicas quanto a punições. Quando treinava o Santos, em 2010, afastou Neymar depois de o jovem craque se rebelar por não ter sido escolhido para bater um pênalti. Dorival queria tirá-lo inclusive de um clássico contra o Corinthians. A diretoria foi contra, ele bateu o pé e foi demitido.

TIME – Apesar do discurso do Internacional ser de que a prioridade é a Libertadores, o treinador vai usar força máxima contra o Santa Cruz, neste sábado, às 21h, no Estádio dos Plátanos. Como só pode relacionar três estrangeiros e Dátolo vem se destacando, o treinador deixou Bolatti de fora. Confira a lista:

Goleiros: Muriel e Renan;

Laterais: Fabrício, Nei e Kleber;

Zagueiros: Bolívar, Índio e Rodrigo Moledo;

Volantes: Elton, Guiñazu, Tinga e Josimar;

Meias: D’Alessandro, João Paulo, Oscar e Dátolo;

Atacantes: Dagoberto, Leandro Damião, Gilberto e Jô.