O Paranavaí já contratou 18 jogadores para o próximo Campeonato Paranaense, que começa no dia 21 de janeiro. O técnico do Vermelhinho, atual vice-campeão estadual, é Itamar Bernardes, o mesmo do início deste ano. E assim como ele, doze atletas voltam ao time do Noroeste.

À exceção do meia Fábio Lima e do atacante Carioca, que retornam após dois anos, outros dez “filhos que à casa tornam” e estiveram na histórica campanha de 2003, quando o time só perdeu na final para o Coritiba, por 2 x 0. São eles os goleiros Vilson, João Correia e Edinaldo, os zagueiros Alex, Marcelo e Rodrigo, os volantes Gean e Márcio, o meia Nelmo e o atacante Neizinho.

No elenco, que treina no Waldemiro Wagner desde a última segunda-feira, apenas um jogador nunca disputou o campeonato paranaense. É o lateral-direito Marcelo Baiano, ex-Fortaleza. Já os laterais Vladimir e Preto, os zagueiros César Gaúcho e Nogueira e o atacante Santos, outros novatos no Vermelhinho, têm currículo em outros clubes do interior do estado (ver quadro ao lado).

A média de idade é de 24 anos. Os mais experientes são Neizinho, de 33 anos, e João Correia, de 32. As contratações, entretanto, não foram encerradas. “Vamos atrás de mais três reforços”, afirma Lourival Furquim, diretor de futebol.

Para o dirigente, a busca por velhos conhecidos tem uma óbvia explicação. “São bons jogadores, não tão caros, e que levaram a equipe aos seus melhores dias”, avalia. Em 2004, os remanescentes do vice deste ano terão uma tarefa a mais: disputar a Copa do Brasil, um torneio inédito na história do clube. Furquim estima em R$ 46 mil os gastos com a folha salarial do elenco e da comissão técnica em R$ 46 mil.