Orlando Kissner / GPP
Orlando Kissner / GPP

Borges é, de novo, a esperança do Paraná Clube para trazer pontos de Belo Horizonte.

Um tira-teima para "estremecer" o Mineirão. O jogo desta tarde – às 16h – coloca frente a frente o ataque mais positivo e a defesa menos vazada do Brasileirão.

Este, porém, não é o único ingrediente do duelo entre Paraná Clube e Cruzeiro. As boas campanhas dos times já seriam atrativos de sobra para o torcedor. Como a partida faz parte da promoção da Nestlé, o ingresso custa apenas uma lata de Nescau e o estádio estará lotado.

O Tricolor de Lori Sandri segue como uma das surpresas da competição. Deixou para trás o "rótulo" de favorito ao descenso e com competência atingiu uma colocação confortável, com aproveitamento de 57,89%. Para os dirigentes, uma vitória hoje seria a consagração. "Mais do que isso. Um bom resultado mostraria que o Paraná não veio para brincar", comentou o vice de futebol José Domingos. Jogadores e comissão técnica, apesar dos números quase idênticos das equipes (o Cruzeiro só leva vantagem no número de gols marcados), transferem ao adversário o favoritismo.

"É um candidato ao título. Eles vêm de uma goleada e jogam com o apoio da torcida", comentou o volante Mário César. "Só que já surpreendemos outros times em situação parecida, como nas vitórias sobre Palmeiras e Internacional", lembrou. O Tricolor, mesmo tendo sido armado às pressas para a competição – após um estadual frustrante -, conseguiu um ajuste de forma rápida e incontestável. Mesmo tendo tido alguns deslizes, ao longo das 19 rodadas realizadas o Paraná fez do equilíbrio a sua marca.

É – ao lado do seu adversário de hoje – o time com o menor número de derrotas (4). Destas, três foram por diferença mínima e na única em que levou 2×0 (na estréia, para o Goiás) atuou apenas com os remanescentes do campeonato paranaense. Tem também a melhor defesa, com média de apenas um gol/jogo (19). "A campanha é boa. Mas, pode ser melhor. Para conseguirmos destaque, é preciso permanecer nas primeiras posições, não deixar que os líderes abram vantagem", lembrou o capitão Beto.

Diante desse quadro e como a rodada marca vários confrontos diretos entre os times que hoje ocupam as zonas de classificação à Libertadores e à Copa Sul-Americana, um empate não seria mau resultado. Sem contar com Thiago Neves, suspenso, o treinador confirmou a manutenção do 3-5-2 utilizado no Rio de Janeiro.

"Caberá aos meias e aos alas o preenchimento dos espaços para que o time consiga volume de jogo, sem dar espaços ao Cruzeiro, que possui jogadores habilidosos e velozes." Além desta sincronia entre setores, o Paraná aposta na volta dos gols de Borges. O artilheiro da equipe – com 11 gols – não balançou as redes nas duas últimas partidas e quer pôr um fim no jejum.

Fred, a esperança dos mineiros

Belo Horizonte (Ag. Placar) – Embalados pela goleada por 4×1 sobre o Botafogo no meio da semana, os cruzeirenses seguem perseguindo o objetivo estipulado pelo técnico Paulo César Gusmão, ao assumir o comando da equipe, há nove rodadas: ficar entre os quatro melhores do Brasileirão. Feito que será alcançado caso conquiste os três pontos neste domingo, já que Corinthians e Ponte Preta, dois times que estão acima do Cruzeiro na tabela de classificação, se enfrentam em Campinas.

Para esta partida, o treinador celeste deverá repetir a mesma formação do último jogo. Com o zagueiro Irineu ao lado de Moisés, na vaga de Marcelo Batatais, contundido. Com 40 tentos marcados em 19 jogos (média de 2,1), a linha de frente da Raposa conta com Fred, autor de 12 gols e um dos artilheiros da competição, ao lado de Alex Dias, do Vasco.

CAMPEONATO BRASILEIRO
20ª RODADA
CRUZEIRO x PARANÁ CLUBE

CRUZEIRO: Fábio; Maurinho, Moisés, Irineu e Patrick; Maldonado, Fábio Santos, Kelly e Wagner; Adriano e Fred. Técnico: Paulo César Gusmão.

PARANÁ: Flávio; Daniel Marques, Marcos e Aderaldo; Neto, Rafael Muçamba, Beto, Mário César e Vicente; André Dias e Borges. Técnico: Lori Sandri.

SÚMULA
Local: Mineirão (Belo Horizonte).
Horário: 16h.
Árbitro: Wagner Tardelli Azevedo (FIFA-RJ).
Assistentes: Aristeu Leonardo Tavares (FIFA-RJ) e Hilton Moutinho Rodrigues (FIFA-RJ).