A 1ª fase do Campeonato Paranaense se aproxima da metade, e os clubes já exibem objetivos mais claros a partir desta 6ª rodada. É o caso de Iraty e Rio Branco, por exemplo, que se enfrentam às 16h40, no Emílio Gomes, de olho na vaga na segunda fase e com melhor colocação possível – hoje, ambos estariam classificados, mas nos desconfortáveis 7º e 8º lugares, respectivamente.

O Azulão, que tem um jogo a menos, está animado pelos 3 a 1 sobre o Operário, domingo. O time, porém, pode se despedir de Irati neste campeonato, uma vez que o presidente Sérgio Malucelli ainda cogita a mudança para Londrina.

“O pessoal da cidade não gosta da ideia, mas não deixou de apoiar o time. A média de público tem sido a mesma dos outros anos’, contou Antônio Canesso, da administração do Iraty.

Já o Rio Branco, que viajou ontem à tarde para o Centro-Sul do Estado, terá de volta o goleiro Alexandre. O zagueiro Daniel, lesionado, é dúvida, e a novidade no ataque é o atacante Ioiô, que ganhou a posição de Renan Meduna.

Para o Paranavaí, o jogo contra o Serrano, hoje, às 20h30, no Waldemiro Wagner, é decisivo na briga por uma vaga. Apesar de ter criado chances para vencer, os jogadores e o técnico Itamar Bernardes não desprezaram o empate com o Rio Branco – o primeiro ponto conquistado fora de casa.

“Tivemos valentia para buscar o resultado. Fomos para o tudo ou nada e acabamos recompensados”, comentou o treinador, que deve optar pela volta de Rilber ao time, no lugar de Duda. Marcelo Peabiru, que cumpriu suspensão no domingo, tem retorno assegurado.

No Serrano, a primeira vitória no Estadual ainda é comemorada. “É bom ganhar em uma estreia”, comemorou o técnico Ricardo Pinto, que iniciou o trabalho no 1×0 sobre o Cascavel, gol do veteraníssimo Renaldo. O treinador deve manter o time -que deverá ter novidades depois do jogo, com contratações e dispensas.