Dunga está há um ano no comando da seleção brasileira, sua primeira experiência como treinador. Desde o início, convive com críticas, desconfianças, não raras vezes perdeu a paciência, deu respostas atravessadas, demonstrou contrariedade com posições e opiniões contrárias. Uma coisa, porém, já percebeu: por mais que ganhe jogos e títulos e mesmo que faça o time jogar constantemente bem, jamais terá vida fácil. Vai ser um desafio atrás do outro. O próximo: Eliminatórias para 2010. Para ele, um de seus maiores méritos até agora foi ter feito os jogadores recuperarem o espírito necessários para jogar na seleção. ?Isso eu consegui.?

Dunga no comando da seleção coleciona 11 vitórias, 4 empates e duas derrotas. O Brasil começa a buscar a vaga na Copa da África do Sul em outubro – os dois primeiros jogos serão contra Colômbia e Equador – e Dunga dá indícios de que a base do time será a que ganhou a Copa América. Mas pretende prosseguir com suas experiências, chamando, até mesmo, mais alguns jogadores com idade para ir à Olimpíada de Pequim.

As informações são do jornal O Estado de S.Paulo