Gaúcho de Ijuí, Dunga está em casa para o próximo compromisso da seleção brasileira nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010, nesta quarta-feira, contra o Peru, no Beira-Rio. E acredita que a seleção poderá contar com o apoio total dos torcedores durante a partida.

“Estou na minha aldeia, e aposto na cultura e na tradição do gaúcho de acreditar nas coisas positivas. Eu penso que a torcida vai apoiar o Brasil, como foi em outros jogos disputados aqui nas eliminatórias”, afirmou Dunga nesta segunda-feira (30), horas depois de chegar à capital gaúcho depois de quase nove horas de voo desde o Equador. “Lógico que tem que ter a crítica, mas aqui se dá a ênfase nas coisas positivas.”

O treinador descartou, no entanto, dar preferência aos jogadores com raízes na cidade, como o atacante Alexandre Pato, ex-Internacional, o volante Anderson e o meia Ronaldinho Gaúcho, ambos revelados no Grêmio. “É um apoio que será dado a toda a seleção brasileira, e não apenas a um outro jogador”, avisou. Ele foi até áspero ao responder a um jornalista italiano sobre a possível presença de Pato como titular. “Você pode ter interesse em escrever para a Itália, mas é o Luís Fabiano o artilheiro das Eliminatórias”, disparou.

O empate deste domingo contra o Equador, em Quito, fez o Brasil cair da segunda para a quarta posição nas Eliminatórias, com 18 pontos, um a menos que Argentina e Chile e apenas dois à frente do Uruguai. Os quatro primeiros vão diretamente à Copa do Mundo, enquanto o quinto disputa uma repescagem contra o quarto colocado da região da Concacaf.