A República Checa virou o placar contra a Sérvia, neste sábado, e assumiu a dianteira na final da Copa Davis. Com a vitória de Tomas Berdych/Radek Stepanek sobre Nenad Zimonjic/Ilija Bozoljac, por 3 sets a 0, com parciais de 6/2, 6/4 e 7/6 (7/4), os checos viraram a série melhor-de-cinco jogos para 2 a 1 e ficaram mais perto do bicampeonato.

Jogando em casa, na quadra dura de Belgrado, os sérvios abriram a disputa com a vitória de Novak Djokovic sobre Stepanek por 3 a 0 na sexta-feira. No mesmo dia, Berdych empatou o duelo ao superar Dusan Lajovic, pelo mesmo placar.

O desempate veio neste sábado, e com virada dos checos. Com uma atuação incrível, Berdych e Stepanek, que já haviam jogado juntos na final de 2012, dominaram os rivais com facilidade e praticamente não deram chances a Bozoljac e Zimonjic, que se tornou, aos 37 anos, o jogador mais velho a jogar uma final da Davis.

Sem se intimidar com a torcida contra, os checos começaram com uma quebra de saque sobre os anfitriões. Mais consistentes nos fundamentos, Berdych e Stepanek faturaram outra quebra e fecharam o set inicial sem maiores problemas.

No segundo, foram melhores logo no primeiro game de saque dos rivais e acumularam nova quebra. Cada vez mais embalados, não tiveram o serviço ameaçado e venceram mais uma parcial na partida.

Zimonjic e Bozoljac só “entraram” na partida no terceiro set. Com apoio dos torcedores, mostraram maior resistência e equilibraram o duelo. No tie-break, porém, os checos voltaram a se impor e, com uma virada, fecharam o set e o jogo em 2h12min de confronto.

Com este triunfo, a República Checa precisa de apenas uma vitória para garantir o título e comemorar o bicampeonato. O resultado pode vir nos dois jogos de simples do domingo. Os confrontos serão invertidos, em relação à sexta-feira. Berdych fará um aguardado duelo contra Djokovic e Stepanek entrará como favorito diante do jovem Lajovic, 117º do ranking.