Saint Etienne (AFP) – O tribunal penal de Saint Etienne decretou ontem penas que vão até 18 meses de prisão e multas para as cinco pessoas envolvidas no escândalo dos falsos passaportes, que abalou o clube de futebol Saint Etienne na temporada 2000-2001.

O técnico Edinho (Edinho Nazaret Filho), agente brasileiro dos ex-atacantes do AS Saint Etienne, foi condenado a 18 meses de prisão, uma multa de 50 mil dólares e uma proibição de entrada no território francês de cinco anos.

Já Gérard Soler, ex-diretor geral do clube francês, foi condenado a dois anos de prisão, a pagar uma multa de 50 mil dólares e a ficar um ano sem exercer qualquer atividade ligada ao esporte ou ao agenciamento de atletas.

Três jogadores de futebol – os brasileiros Alex Dias de Almeida e Aloísio José da Silva, e o ucraniano Maxym Levytsky – foram condenados a quatro meses de prisão e a multas proporcionais a seus salários. Levytsky deverá pagar 20 mil dólares de multa, Alex 50 mil dólares e Aloísio 60 mil dólares.