Há pouco mais de 45 dias, decidimos aqui na Tribuna abraçar de forma definitiva a causa do Paraná Clube. Sabíamos que ali não estava apenas a necessidade de um clube que queria subir para a primeira divisão. Estava lá uma transformação prestes a acontecer, de um Tricolor que poderia sair do estádio quase falimentar que viveu há alguns anos para a reconstrução plena, com dívidas equalizadas e um crescimento vertiginoso das verbas de publicidade e televisão. Ali não era apenas um time, era o futebol paranaense.

EDITORIAL: Tamo junto, Paraná Clube!

Dias mais tarde, da mesma forma abraçamos a causa do Coritiba. Por mais que seja desgastante uma luta constante contra o rebaixamento e certamente não ser o que se esperava, era papel da Tribuna apoiar a permanência do Coxa na elite. Hoje está muito claro que a teoria do “cai e volta melhor” não vale. Vale é estar entre os melhores, buscar melhorar sempre e estar na principal vitrine. De novo, não era apenas um time, era o futebol paranaense.

EDITORIAL: Tamo junto, Coritiba!

“Ah, vocês vão se vangloriar disso?”. Não, porque achamos que o papel da Tribuna é sim o de apoiar os nossos times. É o mínimo que fazemos em nome de quem mais nos interessa – o torcedor. Queremos o sucesso do Trio de Ferro porque queremos o êxito dos nossos times, vitórias em campo que façam a torcida sentir orgulho de ser atleticana, coxa-branca ou paranista.

Orgulho é uma sensação fundamental pra nós da Tribuna. Temos orgulho de acompanhar nossos times, de ter a maior cobertura diária, de cobrir as vitórias e as conquistas, sejam elas quais forem. Temos orgulho da nossa história, de sermos o “jornal da galera” desde os anos 1960. Sempre estivemos do lado do torcedor, não vai ser agora que iríamos ficar longe.

Quantos de nós já não se viram nas páginas da Tribuna? E quantos não guardam capas ou matérias de momentos emocionantes de nossos times? Muitos paranistas vão recolher os textos especiais que virão nas próximas páginas, contando a trajetória emocionante e a festa contagiante de um Tricolor que voltou à primeira divisão. Assim como atleticanos vibraram com a capa de Tiago Recchia para o título estadual do ano passado, ou como coxas correram às bancas para colecionar o pôster de campeão paranaense deste ano.

E é possível fazer isso também produzindo conteúdo independente. Sem o olhar sisudo e pessimista de alguns, mas também sem deixar de relatar o que há de errado. Vibramos com as vitórias, mas temos a obrigação de apontar os erros quando eles existem. Não vamos fechar os olhos nunca, mas também não deixaremos de estampar o sorriso de felicidade.

E de orgulho do nosso futuro. Depois de dez anos, voltaremos a ter três times na primeira divisão. E o futebol paranaense poderia ter quatro – uma pena que o Londrina, de brilhante temporada, não se somou ao Paraná entre os melhores da Série B. Mas ano que vem o Tubarão virá forte, com certeza. Londrina merece e muito ter uma equipe na primeira divisão do futebol brasileiro.

Assim como Curitiba merecia ser representada por completo na Série A. Temos três times na nossa cidade, eles são nossos patrimônios. E é por acreditar neles que a Tribuna destina 90% do seu espaço para acompanhar Atlético, Coritiba e Paraná Clube. Seja na entressafra de janeiro, na correria dos jogos quarta e domingo, ou em meio à Copa do Mundo que está pra chegar. Somos Trio de Ferro na primeira divisão, com muito orgulho. E tamo junto sempre!