Agora só falta um. O Coritiba apresentou ontem o atacante Eduardo Junqueira Sales, de 25 anos, o quarto reforço para a temporada 2003. Edu Sales, que pertence ao São Caetano, chega com a responsabilidade de ser o homem de velocidade no ataque coxa – e, por tabela, também ser um dos artilheiros da equipe neste ano. Ele deve ser acompanhado por Marco Brito, que pode ser apresentado até o final da semana.

Edu vem com boas recomendações. “Ele tem a aprovação do técnico, do preparador físico, do comando do futebol. O Edu é um atleta que vai nos auxiliar muito este ano”, garantiu o secretário Domingos Moro, que confirmou o empréstimo do atacante até o final do ano – o São Caetano liberou-o graciosamente. “É mais uma parceria, nos mesmos termos que fizemos com a Portuguesa”, completou o dirigente.

O quarto reforço coxa começou a jogar no Vitória, em 97. Depois, passou pelo União São João de Araras, e foi lá que Paulo Bonamigo o conheceu. “Ele jogou contra o Mogi Mirim no campeonato paulista e naquela partida ele já mostrou qualidades”, contou o treinador alviverde. No início do ano, Edu foi comprado pelo São Caetano, mas foi pouco utilizado durante o campeonato brasileiro.

Por isso ele quer aproveitar as chances que terá no Alto da Glória, já que chega para ser titular. “Não vou desperdiçar essa oportunidade de atuar em uma grande equipe do futebol brasileiro”, afirmou. Edu Sales definiu-se como um jogador de velocidade, e que também faz gols. “Eu gostaria muito de ser o artilheiro que a torcida está esperando”, disse o reforço, que garantiu não ter problemas para entrar no ritmo do elenco. “Participei do campeonato brasileiro até as oitavas-de-final, e fiquei poucos dias de férias. Estou em forma”, afirmou.

Já Marco Brito deve ser contratado ainda hoje. O atacante de 25 anos, que pertence ao Fluminense, está participando da pré-temporada tricolor em Vassouras, mas já conversou com a diretoria coxa. Agora, o negócio está nas mãos do empresário do atacante. “Com ele, a conversa foi ótima, porque ele provou que tem interesse em jogar no Coritiba”, revelou Domingos Moro.

Festa

Se depender de pessoas próximas a Tcheco, hoje ele poderá comemorar a renovação de contrato. A intenção do Coritiba é apresentá-lo esta tarde como um ‘reforço’, depois de quase dois meses de negociações. O meio-campista chegou ontem a Curitiba, e conversou com seu procurador Ruy Gel e com dirigentes do Cori, definindo os detalhes restantes para a renovação por dois anos. Com o Malutrom autorizando o negócio, não há mais empecilhos para o acerto.

Bonamigo começa montagem do time

Se na terça o treino foi mais leve, ontem pela manhã o técnico Paulo Bonamigo colocou os jogadores para fazer o que eles mais sabem. E na primeira movimentação tática do Coritiba em 2003, o que se viu foi a mesma base do ano passado, como era esperado. Ainda sem receber os reforços esperados, o treinador alviverde iniciou a montagem do time com caras conhecidas – e algumas adaptações que se fizeram necessárias.

O setor menos modificado – e o que carece de menos definições – é a defesa. Fernando, Edinho Baiano e Reginaldo Nascimento tiveram dois companheiros durante o treino. O primeiro foi Danilo, numa substituição natural, já que ele era o imediato de Pícoli no ano passado. Depois, o recém-contratado Fabrício passou para os titulares, jogando à esquerda e deslocando Nascimento para a direita. O reforço agradou – veloz, o zagueiro demonstrou ser uma boa opção para o treinador.

Nas alas, também nada de novo – Reginaldo Araújo e Adriano continuam como titulares absolutos. Eles terão, como no ano passado, a incumbência de apoiar o ataque em quantidade e qualidade. No treino de ontem, Araújo foi mais acionado, e esteve bem. Ao lado deles, no meio-campo, estarão Roberto Brum e Almir – o primeiro mantendo seu estilo de forte marcação; o segundo aparecendo bem, apesar de visivelmente fora de forma.

Completando o meio-campo esteve Ataliba, que chegou até a jogar poucos minutos como zagueiro, em um revezamento com Reginaldo Nascimento. O volante foi escolhido porque tem uma saída de jogo melhor que outros jogadores da função, e porque acaba liberando Brum para o apoio. No final do trabalho, Pepo o substituiu. O ataque `titular’ formou com Lima e Marcel, que se entenderam e acertaram boas jogadas. Outro que aparece correndo por fora é Fernando Mello, que está próximo de uma renovação.

Apesar da expectativa da chegada dos reforços, Paulo Bonamigo prefere olhar para o futuro com pragmatismo. “Não vou ficar esperando. Tenho um grupo de trabalho e pretendo trabalhar com as opções que ele me oferece”, explica o treinador, que pensa em acelerar o processo de entrosamento do time. “A partir dos amistosos, vamos sentir em que posição está o elenco, e na última semana de treinos a gente faz o ajuste fino”, resume o técnico alviverde. (CT)