Quase dois meses após a confusão ocorrida Bogotá, Elano se manifestou nesta terça-feira sobre o episódio no qual agrediu um dos auxiliares do árbitro Carlos Vera ao fim da partida contra o Millonarios. O jogo, disputado no dia 15 de novembro, marcou a eliminação do Grêmio na Copa Sul-Americana.

O meia admitiu o erro e pediu desculpas pela agressão, flagradas por câmeras de televisão. “Erro como todo o ser humano. Na minha vida a exposição é maior. Estou arrependido e muito triste, sei que é uma atitude que não devo tomar. Tenho 103 crianças em um projeto que cuido e duas filhas em casa. Isso não é exemplo para ninguém. Garanto que jamais será repetido”, lamentou o jogador.

Na ocasião, Elano agrediu um dos auxiliares quando os jogadores do Grêmio foram pressionar a arbitragem ao fim da partida. Eles estavam irritados com um pênalti, marcado nos instantes finais do jogo, que definiu a vitória de virada dos colombianos. O caso foi julgado pela Conmebol, que absolveu Elano e suspendeu Anderson Pico, Werley e Léo Gago, também envolvidos na confusão

“Fiquei preocupado com a minha situação e a de todos. Fiquei muito triste, não quero nada de mal a ninguém, principalmente dentro de campo. Mas, graças a Deus, nada aconteceu. Peço desculpas a quem tenho que me desculpar, obrigado a quem tenho que agradecer, e peço perdão. Sei que errei. Mas a vida segue”, afirmou Elano.

Sem qualquer suspensão, o meia voltará a disputar uma partida internacional no dia 23 de janeiro, quando o Grêmio fará sua estreia na edição 2013 da Copa Libertadores. O time enfrentará a LDU, na altitude de Quito, no Equador, no jogo de ida da fase preliminar da competição. A volta está marcada para o dia 30, na nova Arena do Grêmio.