Uma informação divulgada no site oficial da chapa “Mais Futebol” transformou a eleição do Atlético, marcada para segunda-feira, numa verdadeira guerra. O candidato da chapa “Coração Rubro-negro”, da situação, à presidência do Conselho Administrativo, Marcos Malucelli, ficou irritado com a divulgação do nome de seu filho Eduardo como agente de jogadores. Partiu para o ataque e bateu boca com o candidato oposicionista à presidência do Conselho Deliberativo, José Henrique de Faria, nos estúdios da rádio Banda B.

Durante a entrevista de ontem, na sede dos jornais O Estado do Paraná e Tribuna do Paraná, foi questionado sobre a seguinte notícia – até ontem à tarde disponível no site.

“A imprensa divulgou ontem que o filho de diretor de futebol do Atlético Paranaense é agente Fifa”, diz a notícia, depois completada com links que encaminham para a página da Fifa e para a página do escritório de advocacia de Marcos Malucelli.

“Isto é um desrespeito. Meu filho é um homem digno, tem 29 anos e não precisa disso. Ele nunca fez um negócio envolvendo jogadores do Atlético. Ele apenas ajuda meu irmão (Sérgio Malucelli, presidente do Iraty).

Fazer isso é uma vergonha, envolver familiares nisso”, disse o candidato da situação. “Este senhor (falando sobre Nelson Fanaya, candidato à presidência pela oposição) não merece o meu respeito. Não admito uma coisa dessas. Vou falar com eles para tirar do site, estes sem-vergonhas (sic) que fizeram isso. Ele não é mais meu amigo, como o considerava. Não o cumprimento mais, e mesmo se ele vencer a eleição eu não vou cumprimentá-lo”, completou.

Ao saírem do Grupo Paulo Pimentel, os candidatos da situação e os assessores foram direto para a rádio Banda B, onde José Henrique de Faria estava dando uma entrevista previamente marcada (no mesmo tempo, Nelson Fanaya estava no estúdio da rádio Transamérica).

Marcos Malucelli repetiu as reclamações e as críticas feitas para a equipe de O Estado e da Tribuna, exigindo retratação -o candidato acabou nem indo na rádio Difusora, onde tinha entrevista marcada.

No ar, Faria garantiu que retiraria a notícia do site (o que realmente aconteceu) e pediu desculpas ao rival na eleição de segunda. Mas a crise e a divisão entre os candidatos atleticanos ficou escancarada. E deve ficar ainda pior com o passar dos dias.