A eleição é apenas para um mandato tampão até o final do ano, mas as 37 vagas abertas do conselho deliberativo deixam os bastidores políticos do Coritiba agitados. Hoje, os lugares vagos para conselheiros serão preenchidos, mas com clima de sucessão presidencial, que só acontece em dezembro. Em busca de visibilidade, cerca de 70 associados do clube, entre eles vereadores, ex e atuais dirigentes, empresários e torcedores em busca de mudanças, concorrem a um lugar no conselhão.

?De acordo com o estatuto do clube, quando há uma vaga em aberto, os próprios conselheiros votam para o preenchimento dessa vaga?, explica Júlio Militão da Silva, presidente do conselho deliberativo. De acordo com ele, apesar de toda a manifestação política em torno da eleição, quem for eleito ficará somente até dezembro. ?Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Em dezembro haverá uma outra eleição e daí sairão os escolhidos para o conselho administrativo?, ressalta. Segundo Militão, a função básica do conselho é analisar as contas do clube. ?E tomar todas as decisões jurídicas?, avisa o presidente do conselhão.

Mas é de olho nessas decisões que alguns associados se candidataram a uma dessas 37 vagas. ?Nós somos contra a anistia dos conselheiros e, se entrarmos, vamos tentar acabar com isso porque entendemos que o clube precisa desse dinheiro?, destaca David Meira. Ele é um dos sete candidatos ligado ao site coxanautas.com, que está lutando pelo fim da anistia. Cada conselheiro tem que pagar uma mensalidade de R$ 150. ?Queremos fazer uma revolução no conselho porque os que estão lá não estão fazendo nada. A nossa idéia é tentar reformular o estatuto e adequá-lo ao código civil?, aponta Meira.

Na visão dele, o Coxa precisa abrir a eleição presidencial para todos os sócios e não apenas para os conselheiros. Estes novos conselheiros estão isentos de pagar a mensalidade.

Outros candidatos a uma vaga no conselho estão de olho também nas eleições de dezembro. O empresário Giovani Kassin fez campanha aberta para entrar no conselhão. O objetivo dele é se eleger presidente com a plataforma do fechamento do terceiro anel. Interesse semelhante têm o vereador Luizão Stellfeld, o ex-diretor de futebol Carlos Zanetti e o atual coordenador de futebol João Carlos Vialle, que pode ser o candidato da situação no próximo pleito se o time engrenar e conseguir subir para a primeira divisão.

Macuglia tem todos os jogadores à disposição pra encarar o Caxias

O técnico Guilherme Macuglia define hoje a equipe do Coritiba para o confronto de amanhã contra o Caxias, no Estádio Centenário, na estréia na Copa do Brasil. Com todos os jogadores à disposição, a tendência é que China retorne à lateral direita e Túlio volte ao meio, além do zagueiro Leandro, que não atuou no Atletiba devido a um problema médico. Outra possibilidade é do meia Geraldo, que pode ganhar a vaga de Marlos na meia, mas tudo isso depende do trabalho de hoje no CT da Graciosa. A partida contra os gaúchos está programada para as 20h30.

?Vai ser um jogo difícil.

O Caxias é uma equipe que está fazendo uma boa campanha no Gauchão. Uma equipe que manteve a base, trouxe jogadores interessantes. A escola gaúcha é sempre difícil de se enfrentar, ainda mais em seus domínios. Mas nós queremos fazer um bom jogo e trazer um bom resultado?, analisou o treinador alviverde. Depois do empate no Atletiba, Macuglia exaltou a personalidade de sua equipe, formada em grande parte por jogadores recém promovidos dos juniores.

Reforço

A contratação do lateral-direito Baiano ficou para hoje, mas pode se prolongar um pouco mais. De acordo com o coordenador de futebol do clube, João Carlos Vialle, os procuradores pediram mais um tempo. ?Eles não conseguiram identificar os valores a serem depositados e pediram um prazo maior, até o meio-dia de amanhã (hoje)?, revelou o dirigente. Mesmo assim, ele disse que pode estender esse prazo porque não há pressa para a montagem do elenco. ?Temos que aprontar a equipe para o Brasileiro até o final de abril?, finaliza Vialle.