Maringá – Estava na cara que o resultado do Atletiba nos faria buscar o clichê “divisor de águas” para projetar o futuro do time vencedor. Com competência, o Atlético mostrou ao final da partida contra o Coritiba que as marolinhas produzidas pelo time até aqui cessaram. Nos próximos dois jogos e, porque não, na sequência do Brasileirão elenco, comissão técnica e torcida esperam que se não vierem os tsunamis, que venham ondas mais fortes. Quem sabe com a mesma intensidade daquelas que volta e meia levantam o calçadão de Matinhos.

O tom de desabafo marcou a fala de todos os jogadores atleticanos que falaram no microfone da equipe Tribuna98. Um dos grandes destaques do time foi o faz-tudo Natanael. Ele “passou da bola”, tanto na marcação quanto na criação. O camisa 6 chegou a abrir o marcador ainda no primeiro tempo, mas equivocadamente teve o gol anulado pela arbitragem. “Infelizmente o juiz invalidou o primeiro. Mas fiquei muito feliz de bater aquela falta tão bem”. A vitória tirou um peso muito grande das costas do grupo. “A gente teve infelicidades no começo do campeonato, mas agora a sorte está mudando pro nosso lado, com a bola batendo no adversário e entrando”, acrescentou Natanael.

Marca

Para Sueliton, a superação é a marca do grupo atleticano. “Em todos os jogos vínhamos jogando assim, mas a bola não entrava e tomávamos gol fácil. Mas hoje foi um dos nossos melhores jogos. Temos que manter os pés no chão e descansar bastante, pois jogar clássico não é fácil ”, disse o lateral.