Em Barueri, pela primeira vez no ano, o Paraná não conseguiu marcar gols. Até então, o time de Ricardinho mantinha média de dois gols por jogo – sustentado pela goleada (6 x 1) sobre o Júnior Team -, na Copa do Brasil e na Segundona Paranaense. A bola não entrou, mas o volume de jogo, em especial no primeiro tempo, não foi ruim, na avaliação de Ricardinho. “Estamos criando. É claro que é preciso ter precisão também no penúltimo e no último toque”, comentou o treinador.

Os jogadores lamentavam, basicamente, a chance desperdiçada por Douglas, quando o jogo ainda estava zero a zero. “Se a gente sai na frente, muda tudo. Mas agora é pensar no Paranaense”, disse o atacante Nilson. Para o experiente lateral Fernandinho, o grupo não pode se deixar abalar pelo segundo tempo ruim. “Fizemos um ótimo primeiro tempo, contra um dos grandes do futebol brasileiro. Acho que devemos buscar atuações mais equilibradas daqui pra frente, pois o Brasileiro está chegando”, concluiu o jogador.