Em conflito judicial com o pai do seu filho nas últimas semanas, a tenista bielo-russa Victoria Azarenka anunciou nesta segunda-feira que não vai participar do US Open, quarto e último Grand Slam da temporada, que terá início no dia 28. A dona de dois títulos do Aberto da Austrália se ausentará da competição de Nova York pelo segundo ano consecutivo porque está impedida de tirar seu filho do estado da Califórnia.

“Infelizmente não poderei competir no US Open neste ano por causa da situação familiar pela qual estou passando”, declarou a tenista de 28 anos, vice-campeã em Nova York em 2012 e 2013. “O US Open é um dos meus torneios favoritos. E já estou ansiosa para competir lá no próximo ano.”

A baixa de Azarenka na competição já era esperada desde a semana passada, quando ela publicou carta em que explicava em linhas gerais a sua condição familiar. A tenista entrou em conflito judicial com Billy McKeague, ex-namorado e pai do seu filho, Leo, após Wimbledon.

Eles decidiram romper o relacionamento e McKeague acionou a Justiça para ter a guarda da criança, nascida em dezembro. Pela decisão judicial, a criança não pode deixar o estado da Califórnia sem a permissão do pai – e Nova York fica localizada na costa oposta dos Estados Unidos.

“Estamos trabalhando para resolver alguns dos processos legais e, pela situação atual, a única maneira para que eu possa jogar no US Open este ano é se eu deixar Leo na Califórnia, o que não estou disposta a fazer”, declarara Azarenka na carta publicada na semana passada. Ela não deu maiores detalhes sobre situação ao anunciar a desistência do US Open, nesta segunda.

Por causa do conflito, a ex-número 1 do mundo não entra em quadra desde Wimbledon. Assim, já caiu para o 204º do ranking. Ela havia voltado ao circuito um mês antes, em junho, após recuperar a forma física, meses depois de dar a luz.