Helsinque (AE) – O fundista Marílson Gomes dos Santos ainda é um aprendiz na maratona – correu a quarta prova da carreira de 42,195 km, seu primeiro Mundial de Atletismo em Helsinque, ontem, e foi o brasileiro mais bem colocado. Vanderlei Cordeiro de Lima abandonou no quilômetro 30 por causa de uma contratura na coxa direita.

Marílson chegou em 10.º (2h13min40) entre 96 corredores que largaram para a prova. ?Estou correndo e aprendendo. E aqui aprendi que nesse tipo de competição, Mundial e Olimpíada, nem sempre os favoritos vencem. Pode acontecer de tudo?, disse Marílson. Observou que o percurso ?foi muito duro?, com piso de paralelepípedo, muitas subidas e descidas e muitas curvas. ?Um percurso muito quebrado?, comentou, sobre o loop de 10 quilômetros, onde foram dadas três voltas e meia.

Nem o japonês Toshinari Takaoka, nem o italiano campeão olímpico Stefano Baldini, nem o brasileiro Vanderlei Cordeiro de Lima. A prova teve um pódio internacionalizado, com o árabe marroquino Jaouad Gharib (2h10min10) em primeiro, o africano da Tanzânia Christopher Isegwe em segundo (2h10min21) e o japonês Ogata Tsuyoshi em terceiro (2h11min53).

Por equipes, classificação válida para a Copa do Mundo de Maratona, as medalhas de ouro, prata e bronze foram ganhas por Japão, Quênia e Etiópia. O Brasil ficou em quinto.

Apesar de não ter concluído sua segunda maratona no ano – também parou em Lake Biwa por causa de dor no baço -Vanderlei ainda foi cercado pela imprensa internacional na zona mista do Estádio Olímpico. Lamentou a contratura. ?Eu senti a dor no quilômetro 20, fui até o 30, onde estava a ajuda médica do Brasil pensando em terminar, mas não deu?, disse o fundista, que só volta a correr outra maratona em 2006, em fevereiro, em Tóquio.

Vanderlei, que passou cinco semanas treinando na altitude de Paipa, na Colômbia, também lamentou o fato de ter passado dois dias viajando de Bogotá a Helsinque por um problema de cancelamento de um vôo da companhia aérea. ?Com esse atraso e o fuso horário, dormi muito mal nos últimos dois dias?, justificou. ?Estou de cabeça erguida, sei que fiz um trabalho bem feito, mas mais uma vez tive problemas.?