O Grêmio vive grande momento no Campeonato Brasileiro. Vem de uma goleada por 5 a 0 sobre o arquirrival Inter e uma vitória por 2 a 0, fora de casa, que desbancou o Atlético-MG da liderança da competição. Para fechar o primeiro turno encostado nos primeiros colocados, o time tricolor tem uma tarefa, teoricamente, mais simples do que as duas anteriores: vencer o Joinville, uma equipe que praticamente não saiu da zona de rebaixamento, neste domingo, às 18h30, em Porto Alegre.

O técnico Roger Machado minimizou o fato de a equipe ter apresentado o melhor futebol da competição nas últimas rodadas e trata o próximo adversário de igual para igual. “Nós vamos manter nosso objetivo, que é ficar perto dos líderes, com uma distância pequena. É muito cedo para dizer que você vai brigar pelo título. Temos que manter o nível de atuação, que é o respaldo para poder chegar lá na frente com essa possibilidade”, comentou.

O respaldo dos torcedores, pelo menos, o Grêmio deve ter, pois há a expectativa de acontecer recorde de público em sua arena. Depois de recepcionar os jogadores com festa no desembarque em Porto Alegre, os torcedores prometem lotar o estádio neste domingo: 50 mil ingressos foram colocados à venda.

O atual recorde da Arena Grêmio é de 47.244 pessoas e foi registrado na vitória por 1 a 0 sobre o San Lorenzo, pelas oitavas de final da Libertadores de 2014 – na ocasião, o time tricolor foi eliminado nos pênaltis.

Para o último duelo da metade inicial, o treinador deve fazer apenas uma alteração em relação ao time que não tomou conhecimento do Atlético-MG e calou um Mineirão com quase 50 mil pessoas. O atacante Luan está suspenso e dará lugar a Bobô.