Valquir Aureliano
Em campo estavam os dois artilheiros do Brasileirão, mas Paraná e Botafogo castigaram os torcedores com um futebolzinho de doer.

Foi frustrada a expectativa da torcida em ver muitos gols por causa da presença dos dois artilheiros do Brasileirão na atualidade. Josiel e André Lima não brilharam e o modorrento empate sem gols foi tudo o que as equipes puderam oferecer. Com o resultado, o Paraná acumula cinco jogos sem vencer e segue em 12.º na tabela. O empate também custou ao Botafogo a liderança da competição, que passou às mãos do São Paulo. Na próxima rodada, o Tricolor busca reencontrar a vitória contra o Santos, jogando na Vila Belmiro, quinta-feira.

O técnico Cuca colocou em campo uma formação bastante ofensiva e pela  boa qualidade do meio-campo, o Botafogo dominou todo o primeiro tempo. Ao Paraná coube a tarefa de impedir a criação de jogadas do time carioca e explorar o contra-ataque. A forte marcação paranista, no entanto, resultou em muitas faltas. Em duas delas, cometidas próximas à área, o Botafogo teve a oportunidade de abrir o placar. Só não o fez, graças à grandes defesas de Flávio nos chutes de Lúcio Flávio e Juninho. Outra falta gerou protesto da equipe carioca. Logo aos 2 minutos, Dodô pediu pênalti ao ser derrubado por Nem, mas Paulo Cesar considerou jogada normal.

O acuado Paraná chegou ao gol defendido por Marcos Leandro apenas uma vez, aos 26 minutos. Vinícius Pacheco fez um ótima jogada e cruzou para o artilheiro Josiel, que perdeu o tempo da bola e cabeceou por cima da trave. Na saída para o intervalo, Renan analisou o que foi o fraco primeiro tempo. ?Está difícil para a nossa marcação, mas acertamos no finalzinho. Temos que colocar a bola no chão e tocar mais?.

A conversa no vestiário fez o Paraná mudar de atitude. Nos dez primeiros minutos o time atacou o Botafogo em busca do seu gol. Em compensação abriu espaço para o adversário. O jogo permaneceu igual, com o Paraná criando as melhores chances com Leo Matos e Josiel. Os dois treinadores fizeram substituições, porém o panorama do jogo não mudou e o empate sem gols fez jus a uma partida sem brilho.

Empate devolve confiança

O resultado não era o esperado, mas a apresentação do Paraná serviu para devolver a confiança a todo o grupo. O técnico Gilson Kleina, que mais uma vez foi vaiado e xingado de burro pela torcida, comemorou a postura do Tricolor diante de um dos times mais fortes do Brasileirão. ?Tenho que enaltecer o grupo, a mudança de atitude. Isso me deixou contente. Pode ter a certeza de que estamos no caminho certo?, afirmou. A mesma euforia foi compartilhada pelo zagueiro Daniel Marques. ?Fizemos uma grande partida e voltou a confiança. Agora o objetivo é voltar a jogar bem. Voltar a vencer e subir na tabela.?

Sobre a incômoda situação de ainda não ter vencido desde que assumiu o comando do Paraná, Kleina disse que a dificuldade existe devido ao pouco tempo à frente da equipe. ?Faz 15 dias de comando e acho que a equipe está encontrando o modo de jogar. Hoje foi mais compacta, mais consistente. Estamos descobrindo as características dos jogadores. O futebol se faz com seqüência e com muito trabalho.?

As alterações na equipe – que geraram muitas reclamações da torcida – também foram comentadas pelo treinador. ?As mudanças foram feitas para ter um encaixe em cima (das características) do Botafogo.? Ele aproveitou a oportunidade para afirmar que o Tricolor tem carências e que precisa de reforços.

O assunto reforços foi tratado pelo vice-presidente de futebol do Paraná, José Domingos. Ele afirmou que o lateral Paulo Rodrigues acertou as bases salariais com o clube e sua documentação já foi encaminhada. Quanto a Rodrigo Beckham, a situação será definida hoje. ?Pela manhã, deveremos acertar alguns detalhes. À tarde ele deve ser jogador do Paraná?, afirmou. Domingos contou que o clube tem a intenção de contratar mais um meia e um atacante. ?Ainda temos um turno inteiro para disputar. Temos que ter elenco capacitado, pois o Brasileiro é muito disputado?, finalizou.

17ªrodada do Campeonato Brasileiro

Paraná 0 x 0 Botafogo

Local: Estádio Durival Britto

Paraná: Flávio, Léo Matos, Daniel Marques, Nem (Neguette aos 26°do 2º) e Luís Henrique; Goiano, Vandinho (Serginho aos 37°do 2º), Adriano e Renan (Everton aos 28° do 2º); Josiel e Vinícius Pacheco. Técnico: Gilson Kleina

Botafogo: Marcos Leandro, Renato Silva, Juninho e Luciano Almeida, Túlio, Leandro Guerreiro, Lúcio Flavio, Zé Roberto (Alessandro aos 25°do 2º) e Jorge Henrique (Ricardinho aos 37°do 1º); Dodo e André Lima (Adriano Felício aos 25°do 2º). Técnico: Cuca.

Árbitro: Paulo César Oliveira (FIFA-SP)

Auxiliares: Ednilson Corona (FiFA-SP)e Carlos Nogueira Júnior (SP

Cartões amarelos: Renato Silva (B)aos 21°, Jorge Henrique aos 23° do 1º tempo; Nem aos 5°

Renda: R$ 89.160

Público: 12 mil