Muita reclamação por parte do Botafogo no empate por 1 a 1 com o Figueirense, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. A exemplo do que aconteceu na semifinal da Copa do Brasil, a equipe do Botafogo reclamou da arbitragem, que validou a jogada do gol de empate do Figueirense.

O Botafogo foi a Florianópolis desfalcado de quatro titulares e sentiu a falta de entrosamento. Sem Juninho, Luciano Almeida, Lúcio Flávio e Túlio, o time carioca até que tentou chegar ao gol do Figueirense no primeiro tempo, mas sem muita organização. Já o Figueirense tentou aproveitar as ausências do time carioca, mas também não foi competente ao ponto de marcar.

Aos 18 minutos aconteceu a primeira oportunidade de gol por parte do Botafogo. Joílson cruzou na área e obrigou Wilson a fazer defesa parcial, que Dodô completou por cima da trave. Dois minutos depois foi a vez do Figueirense chegar. Ruy cruzou rasteiro pela direita, mas Otacílio Neto chegou atrasado e a bola cruzou toda a pequena área.

No segundo tempo a equipe carioca voltou melhor. Aos dois minutos, numa falta cobrada por Moreno, Wilson desviou para escanteio, fazendo excelente defesa. Aos cinco, Adriano Felício foi derrubado por Chicão na meia-lua da área do Figueira. Dodô mostrou novamente porque é o artilheiro dos belos gols, colocando a bola na gaveta, dessa vez sem chances para Wilson.

O Figueirense sentiu o gol e continuou sendo pressionado pelo Botafogo. Nas poucas vezes que tentava o gol de empate, não conseguia finalizar com qualidade. Até que aos 31, quando Vinícius recebeu cruzamento em posição duvidosa e cabeceou para Otacílio Neto empatar. A partir daí o jogo ficou muito nervoso, mas sem chances claras de mudança de placar. No final da partida alguns jogadores do Botafogo partiram para cima do árbitro Elvécio Zequeto, que teve de sair escoltado pela Polícia.