Depois de conquistar duas vitórias em casa, diante de Flamengo e Avaí, e chegar aos 25 pontos, a Ponte Preta espera pelo menos “beliscar” um pontinho contra o Sport, neste domingo, às 16 horas, no Estádio da Ilha do Recife, pela 19.ª rodada do Campeonato Brasileiro, no encerramento do primeiro turno.

O objetivo era terminar o turno com o mínimo de 25 e o máximo de 30 pontos. Após fazer 1 a 0 sobre o Flamengo e 2 a 0 em cima do Avaí, o time paulista atingiu os 25 pontos, sua meta mínima visando sua permanência na competição em 2016.

Coincidentemente, nestes dois jogos o time teve o comando do técnico Doriva, que substituiu Guto Ferreira, que não suportou a série de sete jogos sem vencer. Foram três gols marcados e nenhum sofrido, o que mostra a intenção do novo técnico de “inicialmente acertar a marcação e depois buscar o gol”.

“A gente conseguiu fazer dois jogos bons, com alto índice de posse de bola. Isso nos agrada muito. Após perder a posse de bola é importante fazer a marcação, sem ceder campo ao adversário. Sinto que há um ambiente de alegria e harmonia, porém com responsabilidade”, afirmou Doriva, que pretende manter o mesmo espírito de jogo em Recife, mas sabendo do poderio do adversário que briga pelas primeiras posições.

O time vai ter duas baixas. Em tese porque Diego Oliveira, suspenso com três cartões, vinha sendo opção no banco de reservas, e Biro Biro, com o tornozelo inchado, não atuou contra o Avaí, quinta-feira, no Moisés Lucarelli, em Campinas.

Como a delegação viajou sexta-feira à tarde, a única movimentação aconteceu no sábado cedo no centro de treinamento do Náutico. Foi um rápido técnico-tático, que serviu para confirmar a mesma formação que começou no último jogo.

O time deve voltar para casa ainda domingo de madrugada porque quarta-feira começa a disputar a Copa Sul-Americana, estreando em casa diante da Chapecoense. Na abertura do returno, no outro final de semana, o time paulista vai receber o Grêmio, em Campinas. Na ida houve empate por 3 a 3, em Porto Alegre.