Expulsos do confronto contra o São Paulo, na última rodada da fase de grupos da Copa Libertadores, os atacantes Emerson Sheik e Stiven Mendoza foram denunciados pela Conmebol por conduta violenta durante a derrota por 2 a 0 na última quarta-feira.

O artigo prevê punição mínima de três partidas de suspensão e máxima de seis jogos. O departamento jurídico do Corinthians prepara a defesa até quarta-feira, e vai usar o argumento de atitude antidesportiva, não violenta.

No clássico da semana passada, no Morumbi, Sheik foi expulso aos 19 minutos do primeiro tempo, após colocar a perna para o zagueiro Rafael Tolói cair. O ato foi um revide depois de um pisão do são-paulino. O juiz Sandro Meira Ricci mostrou o cartão vermelho para o atacante.

No segundo tempo, o colombiano Mendoza lançou um dos seus braços para trás, depois de ser empurrado, mas não acertou Luis Fabiano que, mesmo assim, simulou ter sido atingido e se jogou no chão.

O próximo compromisso do Corinthians na Libertadores será no dia 6 de maio, contra o Guaraní, do Paraguai, fora de casa, sendo o jogo de ida das oitavas de final do torneio continental.