Belo Horizonte – Na estréia do técnico Vanderlei Luxemburgo, o Cruzeiro não saiu do 0 a 0 contra o Botafogo, ontem, no Mineirão, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. O time mineiro continua sem vencer na competição nacional: em nove pontos disputados, conquistou apenas dois, o que provocou as vaias da torcida no final da partida. A equipe carioca vive a mesma situação, após também ter somado seu segundo ponto.

Na quarta-feira, o Botafogo recebe o Internacional, no Rio de Janeiro, e na quinta o Cruzeiro vai a Campinas enfrentar a Ponte Preta.

Luxemburgo decidiu fazer três alterações no meio-de-campo da equipe que empatou com o Palmeiras por 1 a 1, no meio da semana passada. O Cruzeiro, porém, não conseguiu ter mais força no ataque como queria o técnico com as entradas Jorge Wagner, Ruy e Joãozinho.

Num jogo morno, as equipes praticamente não criaram reais chances de gol durante os 45 minutos iniciais. Na segunda etapa, com as entradas de Vander no meio-de-campo e Marcelo Ramos no ataque, o Cruzeiro ganhou mais agressividade, mas, apesar da pressão nos minutos finais, não conseguiu superar a defesa botafoguense.

O empate sem gols irritou a torcida que foi ao Mineirão e a equipe cruzeirense foi para o vestiário debaixo de vaias. Ainda no gramado, questionado sobre a fraca atuação do time, o atacante Joãozinho se isentou e remeteu a responsabilidade para o estreante da tarde. “Isso aí é o professor Vanderlei que tem que explicar”.

Luxemburgo, por sua vez, considerou a estréia “normal”.