A AEG Facilities, principal operadora de eventos esportivos e de entretenimentos do mundo, será a gestora da nova Arena da Baixada, que segue em obras para receber quatro jogos da Copa do Mundo de 2014. A parceria, com duração de dez anos, abre ao estádio a possibilidade de gerar receita extra ao Atlético através de eventos musicais, culturais e coorporativos.

O acordo, assinado ontem em São Paulo, prevê que o Furacão terá 100% do valor arrecadado nos eventos, ficando com a AEG as receitas de patrocínios internacionais, além da remuneração que a empresa receberá do clube para gerir os locais e para a captação de shows e eventos. “A AEG trará a expertise na captação de eventos de toda a ordem, dando ao clube a certeza de receitas importantes e a utilização do complexo, de fato, como multiuso”, disse o presidente do Atlético, Mário Celso Petraglia, através do site oficial do clube.

O contrato com a empresa norte-americana foi assinado há dois meses, durante uma visita de Petraglia a Los Angeles, sede da AEG. Até a reinauguração oficial da nova Arena da Baixada, o clube pagará US$ 40 mil mensais para a nova gestora do estádio atleticano. A expectativa é de que em eventos não esportivos, como shows musicais, a capacidade aumente para 60 mil pessoas.

Represália

Com exceção do jornal Gazeta do Povo, nenhum outro veículo de comunicação de Curitiba enviou jornalista para cobrir o evento atleticano na capital paulista – a Tribuna foi convidada, mas preferiu priorizar outra reportagem sobre o Furacão. Mesmo assim, a direção do Atlético vetou a presença do profissional da Gazeta, Nicolas França, no local do anúncio da parceria com a AEG, alegando que o jornal antecipou dados do contrato.