Jornalistas a serviço da Prefeitura do Rio de Janeiro que acompanhavam o evento-teste de ciclismo de estrada para a Olimpíada foram assaltados na manhã deste domingo. O crime ocorreu na entrada do Joá, na Avenida Ministro Ivan Lins, por volta de 8 horas da manhã. Foram levados um celular de uma repórter e a câmera de uma fotógrafa.

A equipe, que também contava com um operador de câmera, estava se preparando para filmar a passagem dos atletas ao lado de um posto de gasolina, quando foi abordada por dois assaltantes que chegaram em uma moto. “Eles abordaram a gente com uma pistola e levaram nossos equipamentos”, contou a repórter, que não quis se identificar.

Questionada, a assessoria do Comitê Rio-2016, que organiza o evento, afirmou que o caso é de responsabilidade das forças de segurança, embora o crime tenha ocorrido no circuito por onde passam os ciclistas.

Os atletas, por sua vez, estão sendo escoltados por batedores da Polícia Rodoviária Federal durante os 165 quilômetros de percurso da prova. Os pontos de saída, em Copacabana, e de chegada, em São Conrado, também estão sendo protegidos por policiais militares e guardas municipais.

Ao todo, são 60 atletas da categoria masculina disputando a prova, que começou às 8h30. Os organizadores consideram o evento o mais complicado em razão da longa extensão do circuito, que demanda maior mobilização das entidades envolvidas.