Diante de bom público no ginásio do Tijuca, o Brasil ficou com o título da Copa Pan-Americana de judô na categoria masculina ontem. A equipe brasileira arrasou a Venezuela por 7 a 0 na decisão. Na disputa pelo terceiro lugar, a Argentina passou pelos Estados Unidos no masculino por 4 a 2.

Na primeira luta, pela categoria ligeiro, Denílson Lourenço não teve problemas para vencer Xavier Guedes. O brasileiro, que já levava vantagem na pontuação, conseguiu a imobilização do adversário.

Em seguida, o meio-leve João Derly também encontrou facilidade e venceu Ludwig Ortiz por ippon. No terceiro confronto, o medalhista de bronze nas Olimpíadas de Atenas, Leandro Grilheiro, sequer precisou suar o quimono. Richard León machucou o cotovelo esquerdo na semifinal e não teve condições de lutar.

Outro grande nome do judô brasileiro venceu rápido e de forma incontestável. O meio-médio Thiago Camilo, medalha de prata em Sydney, demorou cerca de um minuto para vencer José Calderón por ippon, fazendo 4 a 0 no placar e já garantindo o título para o país por antecipação.

"Essa torcida vibrando, motivando a gente, tem sido uma experiência única. Este desafio está sendo um bom treinamento para o Pan", exaltou Thiago Camilo.

A luta entre os médios Carlos Honorato e José Camacho começou com os atletas se estudando bastante, a ponto de receberem advertência por falta de combatividade. No entanto, o brasileiro, que chegou a escapar de uma imobilização, surpreendeu o adversário e encaixou belo golpe que lhe deu a vitória.

"Consegui encaixar o golpe na hora cerca. Pude garadecer à torcida com um belo golpe. Foi uma pequena demonstração do que a gente pode fazer", afirmou Carlos Honorato.

Luciano Corrêa bateu Daniel Insua na categoria meio-pesado também por ippon, conseguindo sua sexta vitória desta forma no desafio. Para fechar a disputa entre os homens, o pesado Daniel Hernandes acertou um golpe perfeito e passou por Leonel Ruiz, para alegria da torcida.