O espanhol Albert Costa, de 26 anos, ganhou ontem seu primeiro título de Grand Slam em Roland Garros. No ano passado ele havia sido derrotado na estréia, para o francês Julien Boutter. Mas nesta final o algoz de Gustavo Kuerten – derrotou o brasileiro no domingo anterior, nas oitavas-de-final – entrou com muita firmeza para vencer seu compatriota Juan Carlos Ferrero por 6/1, 6/0, 4/6 e 6/3 em pouco mais de duas horas. Costa, que completará 27 anos dia 25, nunca havia passado das quartas-de-final em Paris. Com o título ele levou junto US$ 737 mil e mais mil pontos no ranking, que devem fazê-lo retornar ao grupo dos dez melhores do mundo, no qual já esteve em 1997.

O jogo começou sob céu cinzento em Paris. Pouco depois do primeiro game, a partida teve de ser interrompida por 20 minutos em razão da chuva. Ferrero, considerado favorito, esteve irreconhecível. Marcou seu segundo ponto na partida apenas no 11.º game. Nesse ponto, levantou os brasos em uma mistura de satisfação e ironia. Ele não sustentava trocas de bola contra Costa. Esteve apático, errou muito e não encontrou uma maneira de segurar o ímpeto do rival.

No terceiro set, Ferrero conseguiu quebrar o serviço de Costa e fazer 3/0. Empurrado pela torcida, salvou quatro break points no quinto game e avançou para fazer 6/4. Parecia ter ganhado confiança. Mas Ferrero voltou para a quarta série com um jogo bem distante daquele com o qual destroçou o russo Marat Safin e o norte-americano Andre Agassi. Sustentava algumas trocas de bola melhor do que no início do jogo. Porém, Costa não demonstrava qualquer nervosismo. Ferrero perdeu a chance de fazer 2/0 e em vez disso foi Costa quem avançou em 3/1, chegou a 5/3. E com uma passada profunda quebrou o serviço de Ferrero.

Há quase dois anos Costa não ganhava um título. O anterior foi no saibro de Gstaad. Ele tem agora 12 títulos na carreira. O troféu deste domingo, o mais importante, foi entregue pelo argentino Guillermo Vilas, campeão de 1977. Costa entrou para o exclusivo clube de vencedores de Roland Garros, do qual fazem parte Guga e o próprio Vilas, entre outros grandes do tênis.

Todos os troféus: feminino, Serena Williams (EUA) 7/5 e 6/3 Venus Williams (EUA); duplas, masculino Paul Haarhuis (HOL) e Yevgeny Kafelnikov (RUS) 7/5 e 6/4 Mark Knowles (BAH) e Daniel Nestor (CAN); duplas, feminino Virginia Ruano Pascual (ESP) e Paola Suarez (ARG) 6/4 e 6/2 Lisa Raymond (EUA) e Rennae Stubbs (AUS); duplas mistas Cara Black (ZIM) e Wayne Black (ZIM) 6/3 e 6/3 Elena Bovina (RUS) e Mark Knowles (BAH); juvenil, masculino Richard Gasquet (FRA) 6/0 e 6/1 Laurent Recouderc (FRA. No juvenil, feminino Angelique Widjaja (INA) 3/6, 6/1 e 6/4 Ashley Harkleroad (EUA); juvenil, duplas, masculino Markus Bayer (ALE) e Philipp Petzschner (ALE) 7/5 e 6/4 Ryan Henry (AUS) e Todd Reid (AUS); juvenil, duplas, feminino Anna-Lena Groenefeld (ALE) e Barbora Strycova (CHE) 7/5 e 7/5 Su-Wei Hsieh (TPE) e Svetlana Kuznetsova (RUS). Brasileiros – Flávio Saretta e Alexandre Simoni estão na Itália, para a disputa do challenger de Biella, na Itália, de US$ 100 mil em premiação. Os dois tenistas poderão se enfrentar nas quartas-de-final da competição. Saretta cabeça-de-chave 3 e Simoni, cabeça 5.