O piloto espanhol Joan Barreda teve o que comemorar e o que lamentar, nesta terça-feira, na disputa da terceira etapa do Rally Dakar, o mais tradicional do mundo, entre as cidades argentinas de Termas de Rio Hondo e Jujuy. O piloto da Honda venceu a especial, mas horas depois foi penalizado com um minuto por excesso de velocidade em área com limitação e, com isso, perdeu não só a vitória como a liderança da classificação geral. O novo líder é o eslovaco Stefan Svitko.

A vitória nesta terça-feira acabou sendo herdada pelo argentino Kevin Benavides, da Honda. O jovem de 26 anos tornou-se assim o primeiro piloto do seu país a vencer uma especial do Rally Dakar na competição das motos.

Svitko também ganhou uma posição e subiu para quarto lugar, enquanto que Joan Barreda caiu de líder da etapa para quinto. Um prejuízo que não foi tão grande no que diz respeito à sua condição de postulante ao título, já que o eslovaco lidera com o tempo total de 6h27min04s, Benavides é agora o segundo colocado e o espanhol é o terceiro, 46 segundos atrás de Svitko.

O brasileiro Jean Azevedo se recuperou do tombo sofrido no começo da especial da última segunda-feira, subiu de 45.º para 43.º na especial desta terça, mas manteve o 124.º lugar na classificação geral.

CARROS – Estreante no rali na América do Sul, o francês Sebastien Loeb e o navegador esloveno Daniel Elena, da Peugeot, venceram nesta terça-feira mais uma etapa da competição. Foi a segunda vez seguida, o que ratificou a liderança da classificação geral.

O eneacampeão do Mundial de Rali (WRC, na sigla em inglês), que já havia sido primeiro colocado na segunda etapa, repetiu a dose. Ele percorreu o trajeto cronometrado de 314 quilômetros em 2h09min39s. O segundo lugar ficou com os espanhóis Carlos Sainz e Lucas Cruz, também da Peugeot, que cruzaram a linha de chegada 1min23s depois e agora estão em 10.º na somatória dos tempos. Atuais campeões, o catariano Nasser Al-Attiyah e o francês Matthieu Baumel (Mini) ficaram em terceiro e são quintos no geral.

Entre os brasileiros, a melhor parceria foi a formada por João Franciosi e Gustavo Gugelmim (Mitisubishi), que ficaram em 29.º lugar e estão em 55.º no rali como um todo. Leandro Torres e Lourival Roldan (Polaris) completaram o dia em 79.º e aparecem em 77.º na competição.